Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Para Sheilla, afobação pode ter atrapalhado no quarto set

Atleta atuou o Mundial inteiro com dores nas costas devido à importância da competição

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860489591&_c_=MiGComponente_C

Maior pontuadora do Brasil no Campeonato Mundial, Sheilla ainda busca respostas para a derrota na decisão contra a Rússia. Visivelmente entristecida na volta ao país, a oposto acredita que a afobação pode ter atrapalhado a seleção brasileira no quarto set. Com 2 a 1 favoráveis no placar, as brasileiras não aproveitaram a oportunidade para pressionar a Rússia e foram presas fáceis na etapa, perdendo por 25 a 14.

"Talvez tenha sido afobação de querer fazer demais e não saiu", afirmou a atleta. "Não sei falar o que faltou. Na final, a Gamova jogou muito bem e aquele quarto set foi o único que a gente foi mal mesmo...", lamentou.

A jogadora, entretanto, fez questão de ressaltar o sentimento que tem pelo grupo vice-campeão. "Tenho orgulho de fazer parte desta equipe, que é muito gostoso de trabalhar. Apesar de não ter saído com o ouro, é uma equipe vencedora", destacou.

Superação
Sheilla atuou o Mundial inteiro com dores nas costas - devido à importância da competição, só foi poupada da partida contra o Quênia e de alguns treinamentos. "É Mundial, né? E Mundial é superação. Os jogos que eu menos senti foram a semi e a final. Acho que Deus me deixou jogar mais tranquila...", sorriu.

De acordo com a atleta, as dores surgiram de repente, dois dias antes do início do Mundial. "Foi em uma manchete que eu senti, uma coisa meio inusitada. Pode ser do cansaço, não sei... mas foi tranquilo de administrar", garantiu.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG