Treinador do Sollys/Nestlé trocou sete das 12 jogadoras do vice-campeonato de 2011 e conseguiu a taça

A conquista do tricampeonato do técnico Luizomar, com a vitória de 3 a 0 do Sollys/Nestlé sobre o Unilever , neste sábado, no Maracanãzinho, trouxe uma certeza para o comandante. A de que fez as escolhas certas no começo desta temporada. Após o vice-campeonato do ano passado, o treinador decidiu reformular o elenco e dar oportunidade para jovens atletas.

Deixe seu recado e comente esta matéria com outros torcedores

“Das 12 jogadoras da final do ano passado, trocamos sete. Era arriscado. Apostei em algumas jogadoras que tinham muita qualidade e precisava de uma chance em um time grande, como a Fabiola, a Tandara e a Hooker”, disse o treinador, que fez questão de elogiar a adaptação e disposição da oposto norte-americana.

MUNDO DO VÔLEI: Com saque, vibração e Hooker, Sollys Nestle é campeão

“Apesar da qualidade dela, sempre existiu aquela dúvida por conta da adaptação, da mudança de país, mas ela é uma menina sensacional, que sempre quis trabalhar. Cresceu muito e acrescentou muito também ao nosso time”, destacou Luizomar.

Após cinco vezes, alguns deles no ginásio do Maracanãzinho, o treinador comemora poder deixar o estádio com a medalha de ouro desta vez e lembra que o trabalho do time paulista têm dado frutos.

“Desde que cheguei ao Osasco, não fiquei de fora do pódio uma vez. A vontade de ganhar tem que existir sempre. Acho que um dos méritos desse time foi acreditar, persistir. Já saí daqui do Maracanãzinho triste algumas vezes, mas hoje saio muito feliz pelo título e pela Superliga que fizemos”, finalizou o treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.