Ponteira já iniciou o trabalho de recuperação da cirurgia que realizou há uma semana, tendo retirado tumor na perna

selo

A ponteira Natália, da seleção brasileira feminina de vôlei, já iniciou o trabalho de recuperação da cirurgia que realizou há uma semana, em São Paulo. Na ocasião, ela retirou um tumor benigno da canela. Desde segunda-feira ela treina no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema-RJ.

A jogadora, reforço da Unilever para a próxima temporada, revela que a cirurgia era inevitável. "Eu passei a Superliga inteira sentindo muita dor. Já beirava o insuportável, e eu não estava conseguindo jogar bem. Agora estou zerada. Também aproveitei para tratar uma tendinite no meu ombro direito que incomodava bastante."

O trabalho da jogadora envolve dois períodos de fisioterapia pela manhã, além do trabalho físico nos membros superiores. Mesmo que sentada em um caixote, a atleta ainda faz um trabalho com bola de vôlei para não perder a sensibilidade.

"O problema que a Natália teve na canela é muito raro. Parece que só existiram nove casos como esse no mundo. Por isso foi muito importante o diagnóstico rápido do médico da seleção, o Julio Nardelli. Essa primeira semana foi bem positiva. A Natália está se portando bem e a nossa expectativa é que em 40 dias ela já volte a trabalhar com bola dentro da quadra", explicou o preparador físico José Elias Proença.

De fora da Copa Pan-Americana, que começa no final do mês, Natália já projeta participar do próximo compromisso oficial do Brasil. "O meu objetivo e disputar o Grand Prix. Esse é um ano muito importante para seleção brasileira. Quero estar 100% na Copa do Mundo", garante a atleta, em referência a competição classificatória para os Jogos Olímpicos de Londres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.