Seleção está no grupo A, ao lado de Polônia, Estados Unidos e Porto Rico, e estreia fora de casa no dia 27

A seleção brasileira masculina de vôlei começa a luta pelo décimo título da Liga Mundial nesta sexta-feira. Na fase classificatória, a equipe de Bernardinho terá pela frente novatos, como Porto Rico, e os atuais campeões olímpicos, os Estados Unidos. A convite do iG, o ponta Murilo, eleito o melhor jogador da Liga Mundial de 2010 e também do Campeonato Mundial, analisou cada adversário do Brasil nesta etapa do torneio. Já o central campeão olímpico e tri-mundial Rodrigão apontou os favoritos ao título ao lado do Brasil.

Rivais na fase classificatória

Divulgação
Depois de um ano perfeito em 2010, Murilo tenta mais um título expressivo pela seleção
Porto Rico: estreia na Liga Mundial
sem nota: “Não conheço muito bem o time deles. Jogamos contra eles em 2007 e depois não encontramos mais. Mas sei que eles têm o Soto, que é um atacante de ponta que joga na Itália e pode surpreender”

Polônia:
13 participações e 10º colocada na edição 2010
nota 8 : “Eles mudaram de técnico e sempre foram um time muito forte. Podem pecar por falta de entrosamento, mas têm talentos individuais. Além disso, já têm tradição no esporte”

Estados Unidos: 13 participações e 8ª colocado na edição 2010
nota 7 : “O time sofreu uma reformulação depois das Olimpíadas de Pequim, em 2008, e ainda sente muito a falta de Ball (levantador), que era a referência da equipe. Só que eles ainda são muito competitivos e sempre crescem quando jogam contra o Brasil”

Favoritos ao título
Rodrigão analisou as seleções que, segundo ele, têm as maiores chances de levar o título na edição 2011 da Liga Mundial. Veja as notas e os escolhidos pelo central como favoritos:

Brasil: 21 participações e campeão na edição 2010
sem nota : “Prefiro não avaliar o nosso elenco, mas o Brasil segue como o principal favorito e tem boas chances de levar esse 10º título”

Rússia: 19 participações e vice na edição 2010
nota 9: “Eles serão favoritos, mais uma vez. O time deles é alto, forte, experiente. Sacam com força e o bloqueio é implacável”

Sérvia: 13 participações e 3ª colocada na edição 2010
nota 8:
“A Sérvia consegue mesclar bem a força típica russa com um pouco da criatividade e talento brasileiro. Fizemos jogos-treino com eles em Saquarema e deu pra sentir que vão chegar fortes à Superliga”

Polônia: 13 participações e 10º colocada na edição 2010
nota 7,5:
“A equipe oscilou um pouco nos últimos anos, mas sempre merece respeito. Vale lembrar que em 2011 a fase final será lá, o que faz com que eles entrem na lista dos favoritos”

Itália: 21 participações e 6ª colocada na edição 2010
nota 7:
“A Liga será o primeiro campeonato após o Mundial do ano passado, que os italianos organizaram e nem chegaram à final. O grupo deles passou por uma grande renovação, mas mesmo assim os caras vão querer recuperar a moral da seleção, que teve seu prestígio bastante abalado”.

Rodrigão ainda pede atenção especial com Bulgária e Estados Unidos. Segundo o central, Cuba também estaria entre os favoritos, mas perdeu jogadores importantes. “O afastamento do Leon, do Leal e do Hierrezuelo deixou a equipe mais fraca, inexperiente, e pode abalar emocionalmente os que ficaram”, afirma o central.

O Brasil estreia na Liga Mundial nesta sexta-feira, diante de Porto Rico, fora de casa. As duas melhores seleções de cada grupo avançam à fase final. A Polônia, como anfitriã da etapa decisiva, já tem vaga assegurada. Caso os poloneses não fiquem em primeiro ou segundo na chave, seguirão os donos da casa e os outros três melhores segundo colocados entre os quatro grupos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.