Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Maior pontuador da Superliga, Ezinho troca Volta Redonda por Minas

Técnico Alessandro Fadul lamenta a perda do atleta, mas garante que está à procura de um substituto

Gazeta Esportiva |

Tricampeão carioca e medalha de ouro na Copa Rio. É com este retrospecto na temporada que o Volta Redonda, único representante do voleibol do Rio de Janeiro, estreia na Superliga 2010/2011. O time comandado pelo técnico Alessandro Fadul, porém, não contará mais com um de seus reforços. O ponteiro Ezinho, maior pontuador da história da Superliga, com 3.194 pontos (2.762 de ataque, 266 de bloqueio e 166 de saque), acertou seu retorno ao Vivo/Minas (MG). O técnico do Volta Redonda, Alessandro Fadul, lamenta a perda de Ezinho, mas garante que o clube está à procura de um substituto.

"O Ezinho era uma peça importante para o nosso time, mas o trabalho continua e nossas expectativas são as melhores possíveis. O jogo é importante por ser o da estreia na Superliga e porque o Soya/Blumenau/Martplus é um adversário direto em uma possível briga na classificação entre os oito classificados para a fase final. Vamos encará-los de igual para igual", garante Fadul, que na temporada passada era assistente técnico de Leonardo Carvalho.

"Estou desde o início do projeto do Volta Redonda. Fui jogador da equipe, e depois trabalhei com as equipes de base. Este ano assumi o time. Vencemos todas as competições que disputamos e isso dá uma confiança a mais para o grupo. Mas o que ficou para trás, já passou", conclui Fadul, 30 anos.

Ezinho, que é mineiro de Uberlândia, está de volta à equipe do Vivo/Minas, onde já atuou durante nove anos. "Estou feliz. Poderei ficar perto da família e dos amigos de novo", afirma o jogador, que também teve passagens pela Unisul (SC), Suzano (SP) e, na temporada passada, defendeu o Bonsucesso/Montes Claros (MG), no qual, conquistou a medalha de prata na Superliga.

"O Minas está com uma equipe bastante reformulada e competitiva, com vários jogadores experientes, como o Marlon, André Nascimento e Henrique. Acredito que a gente possa conseguir um bom resultado nesta Superliga", diz Ezinho.

Com relação ao seu recorde individual de maior pontuador na Superliga, o ponteiro mostra toda sua humildade. "Não penso nisso. É gratificante por ser resultado de um trabalho e por ter ficado na história da Superliga, mas o foco é ajudar o Vivo/Minas a chegar à semifinal, à decisão e, quem sabe, ao título", completa Ezinho.

Leia tudo sobre: vôlei - superliga masculina

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG