Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Magoado, Rodrigão contesta sua demissão

Clube alegou falta de motivação para dispensa do atleta. Meio-de-rede usou carreira vitoriosa como defesa

Gazeta |

Divulgação
Rodrigão não concordou com motivos de sua demissão
Apesar de manter contrato até 2012 com Rodrigão, o Pinheiros/Sky decidiu demitir o atleta. Depois de participar de uma reunião com o patrocinador da equipe nesta terça-feira em companhia de seu agente, o meio de rede se disse magoado e contestou a atitude do clube através de nota oficial.

"Apesar de respeitar a decisão do Pinheiros e da Sky, quero deixar claro que não concordo com os motivos alegados (falta de motivação). Já defendi grandes clubes no Brasil e na Itália e há mais de 10 anos tenho o orgulho de jogar com a camisa da seleção brasileira no período mais vitorioso de sua história", disse Rodrigão.

De acordo com o jogador, a iniciativa de demiti-lo foi tomada pela comissão técnica encabeçada por Mauro Grasso e avalizada pela Sky. A rescisão do contrato do jogador será providenciada pela patrocinadora e uma reunião para tratar dos detalhes já está agendada para o próximo dia 4 de janeiro.

"Não sou um jogador de me acomodar e aceitar passivamente quando os resultados esperados não acontecem. Talvez essa minha característica tenha sido compreendida de outra forma pelas pessoas do Pinheiros", disse Rodrigão, que lamentou a impossibilidade de defender outro clube na Superliga, pois já atuou pelo Pinheiros.

"Vale destacar que o clube poderia ter tomado essa decisão em um momento mais apropriado e não agora, depois de disputados mais de 10 jogos e exatamente no último dia de inscrições de atletas para a Superliga", declarou o meio de rede, magoado com a postura do clube.

"Se eu tivesse sido comunicado antes do início da competição, poderia seguir minha carreira em defesa de outra equipe. Essa simples atitude certamente evitaria mágoas entre as partes, o que acabou sendo inevitável da forma como as coisas foram conduzidas", disse.

Além de adiantar que prefere permanecer atuando no Brasil, Rodrigão negou que o projeto de montar um time em Santos seja um dos motivos de sua demissão inesperada do Pinheiros, objetivo que o meio de rede planeja alcançar em um prazo mais curto.

"A partir de agora, vou procurar decidir o meu futuro profissional. Minha preferência é por permanecer no Brasil e vou procurar acelerar ainda mais a formação do time de vôlei de Santos, projeto pessoal que é um sonho antigo e que, aliás, conta com a simpatia da Prefeitura local e do Santos Futebol Clube", encerrou.

Leia tudo sobre: RodrigãoPinheirosvôlei

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG