Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Lesão na tíbia tira ponteiro Giba das quadras por 45 dias

Jogador sofre com um princípio de fratura por estresse na região da canela

Gazeta |

Um dos líderes da seleção brasileira do técnico Bernardinho, o ponteiro Giba vai iniciar 2012 em tratamento. O departamento médico de seu clube, a Cimed/SKY, anunciou que o atleta sofre com um princípio de fratura por estresse na tíbia (canela) esquerda.

O prazo de recuperação é de 45 dias. Giba já vinha sendo poupado do início da Superliga Masculina de Vôlei 2011/12 em função das dores no local.

Leia mais: Lesionado, Rodrigão ficará fora de cinco rodadas da Superliga

"Constatamos o problema já nos primeiros exames, e nas próximas duas semanas, o tratamento consistirá em um programa de fisioterapia associado a exercícios de reforço e alongamento. Em 45 dias, faremos novos exames para definir o restante do tratamento. A causa básica da lesão é o excesso de sobrecarga produzido sobre a estrutura óssea. E neste caso, o excesso de esforço é inevitável para a atividade do atleta", afirmou Luis Fernando Funchal, médico da Cimed/SKY.

Experiente, Giba acredita que a sequência de jogos foi decisiva para a sua contusão. Recentemente, ele defendeu a Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Japão, um torneio que reservou 11 partidas em 14 dias para todos os participantes.

"É uma fratura por sobrecarga de trabalho na canela esquerda que comecei a sentir no início do ano e na Liga Mundial, por isso fiquei de fora do Sul-americano para me recuperar. Durante a Copa do Mundo, as dores voltaram depois dos 11 jogos em apenas 14 dias. Agora é fazer o tratamento para voltar a treinar em breve", comentou o jogador, que está nos planos de Bernardinho paras as Olimpíadas de 2012.

Gestor da Cimed/SKY, Renan Dal Zotto anunciou que já procura uma peça para atuar na posição de Giba. A ordem é observar a recuperação do atleta, que completa 35 anos no dia 23 de dezembro, com cautela.

"Vamos acompanhar nestes 45 dias a recuperação dele e fazer o possível para ele voltar a treinar, mas tudo com calma e dando tempo ao tempo como realmente tem de ser", confirmou Renan Dal Zotto, gestor da equipe Cimed/SKY.

Leia tudo sobre: vôleigibasuperliga

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG