Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Jogadores pedem férias, e times correm para se arrumar na Superliga

Para ponteiro Dante, o calendário é puxado demais para quem joga nos clubes e na seleção e férias deveria ser lei

Aretha Martins, iG São Paulo |

Divulgação/CBV
Depois de emendar Copa do Mundo e Superliga, Dante diz que mês de férias deveria ser lei
Depois de cinco rodadas da edição 2011/2012 da Superliga, chegaram as festas de final de ano e todos os jogadores terão as esperadas férias, certo? Errado. Nem todas as equipes vão liberar os atletas na última semana de dezembro e na primeira de janeiro. E quem segue trabalhando tenta recuperar seus elencos para 2012.

Leia também: Clubes sofrem para recuperar os lesionados, mas isentam seleção

“O calendário é muito puxado. Na seleção, são meses de trabalho e você tem que estar 100% o tempo todo. Quando acaba, começa a Superliga e não dá tempo de dar aquela respirada. O ideal seria um mês de férias, sem pensar em nada. Tinha que ser lei”, afirma o ponteiro Dante.

O reflexo da sequência de competições para aqueles que jogam a Superliga e já haviam defendido a seleção brasileira aparece nas lesões. Dante é dos que passaram 2011 com problemas. Primeiro, ele chegou ao time de Bernardinho com uma tendinite no joelho direito. Conseguiu se recuperar e, já no final da temporada, teve uma contratura muscular no abdômen e quase perdeu toda a Copa do Mundo. Agora, finalmente está pronto para jogar pelo RJX no torneio nacional. E não terá descanso tão cedo.

“Férias agora no final do ano? Que nada!”, diz. “Vamos ter umas folgas picadas. Saímos no Natal, voltamos a treinar e, depois, pegamos mais alguns dias no Ano Novo”, explica.

Leia também: Vôlei Futuro, Osasco e Minas fecham ano na frente na Superliga feminina

Outra atleta recuperada e sonhar com a folga é a ponteira Jaqueline, do Sollys/Osasco. Ela surpreendeu na recuperação depois da fratura em uma vértebra na estreia do Brasil no Pan-Americano de Guadalajara. Com volta aos treinos prevista para oito semanas após a lesão, ela teve boa cicatrização e retornou aos trabalhos depois de três semanas. A reestreia foi na semifinal do Paulista. Agora, depois do vice no Estadual e cinco jogos na Superliga, ela quer descanso.

Divulgação
Jaqueline não teve folga durante recuperação de uma fratura na cervical
“Vamos ter essa folga e isso ajuda muito. Desde que me machuquei e voltei, não passei um dia descansando na minha casa. Estou precisando desse tempo para o meu corpo e também para a minha cabeça”, afirma Jaqueline.

E o Sollys/Nestlé, ao lado do Sesi, é um dos “bonzinhos” no final de ano. Eles darão 10 dias de folga aos jogadores. Tempo para relaxar e também arrumar o elenco para o ano novo. Rodrigão e Murilo estão em tratamento depois da maratona na seleção. O ponteiro está com uma inflamação no ombro direito, e o central, com tendinite no joelho direito. A expectativa é que o time esteja completo em janeiro e, segundo Jaqueline, mulher de Murilo, os dias parados ajudarão na recuperação do atacante.

Quem mais está quebrando a cabeça para se arrumar para a Superliga é a Cimed/Sky. A equipe catarinense firmou parceria com a Sky e “ganhou” Giba e Gustavo. O central teve uma fratura no pé no começo da Superliga e se recuperou na equipe catarinense e, agora, está liberado. Já o ponteiro preocupa.

Giba tem princípio de fratura por estresse na tíbia esquerda e ficará mais de 40 dias sem treinar. Como o time tem apenas mais três ponteiros, Renato, João Paulo e Leo, já buscou nomes no mercado externo e relacionou quatro opções para contratar para suprir a ausência de Giba. Eles têm até 27 de janeiro para concretizar negócio com algum desses relacionados.

“Não vou ficar lamentando porque essa é a nossa realidade, mas está complicado até para treinar”, diz o técnico Pacheco, que se não conseguir fechar com alguém pensa em transformar um de seus opostos em ponteiro para compensar a baixa no elenco.

Mais uma ausência na mesma posição é no Unilever. Natália, reforço para a temporada, passou pela segunda cirurgia na canela esquerda para a retirada de um tumor benigno e ficará três meses afastada. Entretanto, a equipe nega qualquer nova contratação.

Com férias ou não, a Superliga segue até o dia 30 de dezembro, com o jogo atrasado da quarta rodada entre Vôlei Futuro e Medley/Campinas. As partidas serão retomadas a partir de 7 de janeiro de 2012.
 

Leia tudo sobre: superligajaquelinesollys/nestlédanterjxcimed/skygiba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG