Campeões olímpicos e mundiais deixaram o Pinheiros e foram levados para a Cimed pelo patrocinador

O ponteiro Giba e o central Gustavo voltaram para o Brasil em 2009, ao lado do também central Rodrigão e do levantador Marcelinho, sob o patrocínio da Sky. Eles fecharam com a equipe do Pinheiros com a promessa de formar um elenco galáctico. Dois anos depois e sem nenhum pódio conquistado, a patrocinadora deixou o time de São Paulo . Giba e Gustavo, ainda com contrato com a Sky, viveram o medo de ficar sem emprego para, depois, fecharem com a Cimed, dona de quatro títulos nacionais.

“No primeiro momento, não falaram para onde a gente poderia ir. A gente sabia apenas que ia sair do Pinheiros. A gente ficou com muito medo de que acabasse tudo e ficasse até sem emprego. Mas eles (Sky) nos garantiram que iriam procurar uma outra equipe. Eles foram negociar e, depois, nos falaram que era com a Cimed e foi: ‘ufa, melhor do que isso não tem’, conta Gustavo. Ele e Giba participaram da apresentação da equipe Cimed/Sky nesta manhã, em São Paulo.

As duas temporadas no Pinheiros não trazem boas lembranças aos atletas. “Com certeza não foram dois anos agradáveis, podemos assim dizer”, afirma Giba. “Também temos esse sentimento de decepção, de não termos ganhado nada”, completa Gustavo, que não sobe ao pódio desde novembro de 2007, quando conquistou a Copa do Mundo com a seleção brasileira.

Giba será mais um reforço da equipe da Cimed na temporada 2011/2012
vipcomm
Giba será mais um reforço da equipe da Cimed na temporada 2011/2012
Em duas Superligas, o time paulista caiu na semifinal e, depois, nas quartas. “No primeiro ano até que foi bem, chegamos até a semifinal e perdemos para Cimed em um jogo decidido no tie-break. Isso faz parte do esporte. No outro ano, tivemos os problemas extra-quadra que descaracterizou um pouco a equipe (como as dispensas de Rodrigão e Marcelinho ). E aí até montar a equipe novamente... Entrou o Vinhedo, que é um ótimo levantador, mas teria que se entrosar. Ficou aquele sentimento de que faltava um algo a mais”, explica Gustavo.

Agora, Gustavo e Giba fazem parte de um time com histórico de vitórias. Em seis participações em Superligas, foram quatro títulos. “É até uma responsabilidade maior do que no Pinheiros porque lá não tinha o histórico de títulos e uma história no voleibol masculino. Agora não. Aqui tem essa galeria de troféus. A responsabilidade aumenta, mas o que facilita é já ter um grupo formado”, diz o central.

Para Giba, agora não tem como acontecer falhas. “Acredito nas pessoas que estão envolvidas, na seriedade do projeto que foi criado há tempos, nos jogadores. Estou com o Bruninho, com Éder e com o João Paulo na seleção e sei que são pessoas com mentalidade vitoriosa e que vão querer fazer de tudo para vencer. Agregando essas coisas, não tem como dar errado”.

O ponteiro, que vai "roubar" a camisa 7 da torcida catarinense , aposta no sucesso do casamento Cimed e Sky e quer deixar os tropeços com o Pinheiros para trás. “Esses dois anos foram difíceis, mas serviu para que a gente aprendesse e crescesse mais. A gente leva essa mágoa de não ter títulos, mas vamos fazer de tudo para ganhar”, afirma Giba. “Eu e o Giba chegamos para agregar e para melhorar. Para passar, não digo a nossa vitória dos últimos anos, mas a nossa gana de querer conquistar alguma coisa”, completa Gustavo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.