Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Final da Superliga reedita decisão de 2001/2002

Em 2002, o Mineirinho, palco da decisão de domingo, recebia o Telemig/Minas e o Banespa-SP

Gazeta |

A final da Superliga de Vôlei entre Sada/Cruzeiro e Sesi será praticamente uma reedição do jogo do título da temporada de sete anos atrás. Em 2002, o Mineirinho, palco da decisão de domingo, recebia o Telemig/Minas e o Banespa-SP e diversos jogadores dessa final estavam em quadra naquela vez, também em lados opostos.

Pelo Telemig/Minas, que acabou ficando com o título na ocasião, estavam Douglas Cordeiro, Serginho e Samuel, que hoje defendem o Cruzeiro. O lado paulista contava com Giovane, hoje treinador do Sesi, Escadinha, Murilo e Sidão.

O elenco do Sesi, no entanto, espera que a história termine de forma diferente desta vez. "Não gosto nem de lembrar daquele jogo. Tiveram algumas marcações dos árbitros que influenciaram o resultado final. Mas foi uma grande partida e tínhamos um time jovem", disse Giovane.

O líbero Escadinha também não esqueceu da arbitragem daquele jogo. "Eu tenho a recordação de vários lances difíceis para a arbitragem, que é até complicado de comentar. No entanto, isso faz parte do esporte. Espero que neste domingo o Mineirinho traga uma sorte diferente para o nosso grupo", falou o jogador.

Os mineiros esperam repetir a festa, e sabem que a partida será tão difícil, ou até mais que aquela, que acabou decida no tie-break.

"Tanto tempo se passou e os mesmos personagens estão de volta ao mesmo cenário, mas em times diferentes. Isso mostra competência. Ser campeão não é tão difícil. O mais complicado é manter-se no topo e chegar sempre às finais", afirma Serginho.
 

Leia tudo sobre: Superliga masculinaSesiSada/Cruzeiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG