Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Fernanda Venturini volta às quadras e acerta com a Unilever

Jogadora, casada com o técnico Bernardinho, estava afastada do esporte desde a temporada 2007

iG São Paulo |

Aos 40 anos, Fernanda Venturini está de volta às quadras. O Unilever, time atual campeão da Superliga e comandado por Bernardinho, marido da jogadora, anunciou a contratação da levantadora nesta terça-feira. Venturini havia anunciado a aposentadoria das quadras em 2007 e, agora, volta a vestir a camisa 1, mesma que usou no começo da carreira.

Esse não é o primeiro retorno da veterana ao esporte. Depois do Mundial de 1998, ela anunciou que deixaria a seleção brasileira. Em 2001, após perder a Superliga com o Vasco para o Flamengo, ela deixou as quadras e durante as “férias” teve Julia sua primeira filha com Bernardinho. Um ano e meio depois, Fernanda voltou ao voleibol, vestindo a camisa do Osasco, e foi campeã nacional. A levantadora ainda voltou para seleção brasileira e ficou no time até o amargo quarto lugar nas Olimpíadas de Atenas, em 2004.

Ela ainda foi campeã da Superliga 2005/2006 com o time do Rio de Janeiro, na época Rexona-Ades, e se aposentou de novo. Em 2007, fechou contrato de três meses com o Murcia , da Espanha.

Divulgação
Fernanda Venturini posa com seu novo uniforme da Unilever

Venturini, além do título de 2005/2006, foi campeã nacional com a equipe do Rio de Janeiro nas temporadas 1997/98 e 1999/00. A levantadora também já conhece algumas das companheiras de Unilever. Ela já atuou ao lado de Valeskinha, Mari, Régis e Fabi. Entretanto, terá a primeira experiência com a geração atual da seleção brasileira, formada por Sheilla, Natália e Juciely.

Fernanda tem um histórico de títulos no vôlei nacional. Ela é dona da medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, do tricampeonato no Grand Prix (1994, 1996 e 2004) e do vice-campeonato mundial (1994). Além disso, tem 12 títulos brasileiros e, na história da Superliga, disputou nove finais.

A levantadora chega para assumir a vaga de Dani Lins, que está cada vez mais perto de assinar com a nova equipe feminina do Sesi. O contrato de Dani com o Unilever ainda estará em vigor até o dia 31 de maio. Com isso, resolve um problema da equipe carioca.

Bernardinho disse durante o apresentação da parceira Cimed e Sky na segunda-feira que se preocupava com o ranqueamento do Unilever na temporada. De acordo com a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), cada time pode somar 32 pontos com suas jogadoras. A maioria das atletas da seleção, por exemplo, tem 7 pontos. Fernanda Venturini, entretanto, representará zero ao time porque não jogou as últimas Superligas.

Leia tudo sobre: fernanda venturiniunileverbernardinhosuperliga

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG