Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Fabiana brilha e exalta bloqueio e saque do Brasil contra Cuba

Brasil venceu as caribenhas no Mundial feminino de vôlei e está a uma vitória da semifinal do torneio

Aretha Martins, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861503976&_c_=MiGComponente_C


Fabiana foi o nome da vitória do Brasil. A capitã comandou o time nos 3 sets a 1 (23/25, 25/20, 25/13 e 25/18) sobre Cuba nesta madrugada em Nagoya, na segunda fase do Campeonato Mundial feminino de vôlei. Com 15 pontos, sendo 14 no ataque e um no bloqueio, a central foi a bola de segurança da levantadora Fabíola nos momentos mais complicados do confronto.

O Brasil cometeu alguns erros e perdeu o primeiro set. Depois, buscou a igualdade e a virada nas parciais seguintes, garantindo a vitória, o primeiro lugar no grupo e a invencilibade no Mundial. "Não fomos bem no primeiro set, cometemos muitos erros, mas depois encaixamos o jogo. O saque e o bloqueio funcionaram e conseguimos uma grande vitória", analisou a capitã Fabiana.

O técnico Zé Roberto também deu a sua visão sobre o jogo. "Construímos a vitória ponto a ponto. Erramos demais no primeiro set, principalmente no passe e no ataque. Mas aos poucos fomos buscando espaços. A partir do segundo set, começamos a atacar mais pelo meio e acertamos o bloqueio", comentou.

Cuba não fez uma boa primeira fase no Mundial. As caribenhas avançaram em terceiro lugar no grupo, depois de derrotas para Croácia, Alemanha e Estados Unidos, em uma partida acirrada.  Na estreia na segunda fase, elas perderam para Holanda por 3 set a 1. Mas o Brasil sabe que as cubandas crescem no confronto contra a seleção.

"Nós sabíamos desde o começo que teríamos uma partida difícil. Brasil e Cuba são rivais tradicionais", disse a líbero Fabi. "É sempre assim contra o Brasil, elas jogam duas vezes mais", falou o técnico Zé Roberto Guimarães.

As esperadas provocações na rede, marca das cubanas, também apareceram. "As cubanas são assim. Atacam, vibram na nossa cara, provocam muito. Mas conseguimos manter a calma", explicou Fabiana.

Com cabeça no lugar, o Brasil venceu a está a um triunfo da vaga na semifinal do Mundial. A seleção de Zé Roberto é líder isolada do grupo F, depois da derrota dos Estados Unidos para a Itália, e encara a Alemanha na madrugada desta terça-feira, às 3h (horário de Brasília).

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG