Seleção mudou a postura em quadra com as entradas de Bruno, Sidão, Giba e Théo no terceiro set

Divulgação/FIVB
Théo, Sidão e Giba, que entraram no terceiro set, armam bloqueio diante de Leon
A seleção brasileira masculina de vôlei , que luta pelo décimo título na Liga Mundial , passou sufoco na primeira partida da fase final do torneio. Depois de perder dois sets, o Brasil conseguiu reagir e virou para cima de Cuba por 3 sets a 2, com parciais de 18/25, 21/25, 25/16, 30/28 e 15/12, na cidade de Gdansk, na Polônia.

O Brasil começou o jogo apático, errando diversos saques e viu Cuba crescer, acertando o tempo no ataque e no bloqueio. A equipe acordou com as entradas de Bruno, Sidão, Giba e Théo no começo do terceiro set e buscou a virada.

Lucão foi o nome do jogo para o Brasil. Além de ter acertado dois ataques para fechar o quarto set e levar o jogo para o tie break , ele terminou a partida como o maior pontuador da seleção, com 20 bolas no chão. Do lado de Cuba, Leon, o capitão de apenas 17 anos, foi o destaque, também com 20 pontos.

Com o resultado, a seleção brasileira fica em segundo no grupo F. Na primeira partida do dia, a Rússia ganhou dos Estados Unidos por 3 sets a 1 e somou três pontos. O Brasil soma apenas dois tentos, já que o triunfo no tie break dá dois pontos ao vencedor e um ao perdedor.

A equipe verde e amarela volta para quadra nesta quinta-feira, às 8h30 (horário de Brasília) e encara os Estados Unidos, lanterna da chave, no segundo jogo da fase final. No outro grupo, o duelo é entre Polônia, Itália, Argentina e Bulgária. Apenas os dois melhores de cada chave avançam para as semifinais da Liga Mundial.

O jogo
O Brasil foi para quadra diferente nesta quarta-feira. Bernardinho começou o jogo com Marlon, como levantador titular, e Leandro Vissotto, de volta à posição de oposto depois de se recuperar de uma lesão na coxa . A seleção saiu atrás no marcador, mas logo empatou em 2 a 2 com dois pontos de bloqueio. Aos poucos, os cubanos foram dominando o jogo e de distanciando no placar. A vantagem chegou a 15 a 10 com um bloqueio de Camejo em cima de Leandro Vissotto. A seleção ainda tentou voltar para a parcial com um ace de Lucão no 18 a 15, forçando um pedido de tempo de Cuba, mas acabou derrotada por 25 a 18. O Brasil deu sete pontos de graça aos cubanos no primeiro set.

Na segunda parcial, o time de Bernardinho parecia mais ligado e conseguiu chegar à primeira parada à frente, com 8 a 7. Entretanto, os caribenhos seguiram equilibrando a partida e deixaram tudo igual no 12 a 12 e viraram no 13 a 12 com um contra-ataque. O Brasil voltou a empatar no final do set, no 19 a 19. Porém, com mais um erro de saque de Lucão e dois bloqueio em Vissotto, Cuba chegou ao 25 a 21.

Vibração de Murilo e companhia na partida desta quarta-feira na Liga Mundial
Divulgação/FIVB
Vibração de Murilo e companhia na partida desta quarta-feira na Liga Mundial

Mais uma vez, Bernardinho mexeu no time e começou o terceiro set com Théo, Bruno, Sidão e Giba. Saíram Leandro Vissotto, Marlon, Rodrigão e Dante. E dessa vez, Cuba passou a errar mais e o Brasil abriu 6 a 3, chegando ao tempo com 8 a 3, maior vantagem até o momento na partida. A equipe nacional seguiu melhor e, numa sequência de saque de Sidão, chegou a 19 a 8. Com ataque de Murilo no chão, a seleção fechou o set em 25 a 16 e voltou para o jogo.

Bernardinho manteve o time com as alterações em quadra, mas o quarto set começou mais equilibrado. Num erro de armação de Bruno com Murilo, a bola ficou na rede e Cuba fez 8 a 6. Logo depois, no ace de Hernandez, Cuba se distanciou no placar, com 10 a 7. O Brasil, entretanto, encaixou um saque com Giba e, no ataque fora de Cuba, empatou em 15 a 15. Mas Cuba seguiu pressionando, principalmente no bloqueio, e chegou ao set point, parando um ataque de Giba. O Brasil deu o troco com bloqueio de Lucão e empatou em 24 a 24. Depois, com dois contra-ataques concluídos também por Lucão, a seleção venceu a parcial por 30 a 28.

O tie break também teve um começo equilibrado.Aos poucos, o Brasil, ainda aproveitando o bom momento do central, abriu três pontos (8 a 5). Se o bloqueio de Cuba apareceu no começo do jogo, o do Brasil fez a diferença no final e com Sidão na rede, o time marcou 13 a 10. Porém, em uma bola de graça devolvida para fora, Cuba encostou em 13 a 12. Mas o Brasil logo acertou e fechou em 15 a 12, vencendo a partida por 3 sets a 2.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.