Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Demitido, Marcelinho nega desmotivação

Jogador diz que, ao contrário do que diz o Pinheiros, não estava desmotivado mas triste pelos resultados

Gazeta |

Demitido pelo Pinheiros antes do Natal, Marcelinho está com futuro incerto. O jogador, que terá seu contrato até 2012 rescindido, se encontrou com representantes da Sky, patrocinadora do clube, nesta terça-feira e, através de nota oficial, negou qualquer tipo de desmotivação, o que teria levado o técnico Mauro Grasso a dispensá-lo.

"Na reunião, falaram que o Mauro Grasso pediu a minha dispensa porque estava me achando triste e desmotivado, mas nunca veio falar sobre isso comigo. Desmotivado eu não estava, não havia motivo pra isso, mas concordo que estava triste, sim, e não poderia ser diferente, os resultados não estavam aparecendo e todo o grupo estava muito incomodado com essa situação", disse.

Os detalhes da rescisão contratual do jogador serão acertados na próxima semana. "Tivemos uma reunião e a conversa foi bem franca. Toda essa situação foi chata, muito ruim e desnecessária, até porque sempre houve diálogo dentro do grupo. Todos saíram perdendo com isso, nós, clube, patrocinador e o vôlei", disse o jogador, medalha de prata com a seleção nos Jogos de Pequim-2008.

Como já entrou em quadra pelo Pinheiros na Superliga, Marcelinho não pode disputar a competição nacional com a camisa de outro clube. Ainda sem qualquer perspectiva de futuro profissional, o levantador tem como única certeza o Reveillon no Rio de Janeiro ao lado da família.

"Vou aproveitar essa semana para descansar com a minha família e pensar sobre o futuro. Não tenho planos, nada ainda em vista, não sei como vai ser o restante da temporada. Não esperava que isso fosse acontecer", completou o levantador através da nota oficial publicada por sua assessoria de imprensa.

Leia tudo sobre: Marcelinhovôlei

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG