Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Cruzeiro decide vaga na final e aguarda julgamento no STJD

A equipe mineira encara o Vôlei Futuro na manhã se sábado e, se vencer, assegura a vaga inédita na final da Superliga

Aretha Martins, iG São Paulo |

Sada/Cruzeiro tem uma decisão em quadra, neste sábado, e outra fora das quatro linhas, na próxima semana. A equipe mineira visita o Vôlei Futuro às 10h (horário de Brasília) e, se vencer, está na final da Superliga masculina. Dias depois, na quarta-feira, às 11h, o time será julgado pelo STJD por causa das ofensas da sua torcida ao central Michael e pode ser condenado a pagar multa de R$100 mil.

O Sada/Cruzeiro responderá pela atitude da torcida. Michael disse, em entrevista ao iG na qual assumiu ser homossexual, que ouviu, de todo o ginásio, gritos de “gay” e “bicha”. A Procuradoria do STJD denunciou o time no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (por praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência).

Com isso, além da multa, os torcedores que forem identificados podem ficar proibidos de ir ao ginásio em Contagem, palco de toda a confusão, por, no mínimo, 720 dias. O Sada/Cruzeiro não corre o risco de perder pontos nesta reta final da Superliga. As acusações de homofobia também estão sendo analisadas pelo Ministério Público de Minas Gerais.

Divulgação
Sada/Cruzeiro, do central Douglas, venceu a primeira partida da semifinal por 3 a 2
Para a equipe mineira, o assunto está vetado. O foco é o jogo de sábado e o objetivo é liquidar a série. “A gente não quer pensar em um terceiro jogo. Queremos vencer a partida lá e garantir essa vaga inédita para o Sada Cruzeiro. Estamos treinando bem, com um volume forte. A vontade dos atletas é de entrar logo em quadra e fechar esta semifinal. Mas vai ser um jogo bem difícil, cada detalhe é importante e temos que estar bem preparados”, afirma o central Douglas Cordeiro.

Para o estrelado Vôlei Futuro, de Ricardinho, Leandro Vissotto, Lucão e Michael e que perdeou o jogo polêmico em Contagem por 3 sets a 2, resta vencer a partida e forçar o terceiro jogo da série, marcado para o dia 15 de abril, mais uma vez em Minas Gerais. A arma dos paulistas é o apoio da torcida na manhã de sábado.

“Esperamos que a torcida nos traga mais equilíbrio emocional, disposição e aumento no nível de concentração, coisas que não aconteceram em Contagem. Quero reverter a boa energia em tranqüilidade para fazermos um bom jogo”, disse o técnico César Douglas.

A partida deste sábado, no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba, terá transmissão da TV Globo e pelo Esporte Interativo e os ingressos estão esgotados.

Na outra série, Sesi recebe o Vivo/Minas para a partida decisiva na noite de sexta-feira, às 20h30. Murilo, um dos destaques do time paulista, aposta que os detalhes irão decidir o jogo. Quem vencer, está na final do torneio nacional. O Sportv transmite o confronto.

Leia tudo sobre: sadavôlei futurohomofobiasuperliga masculina

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG