Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Conheça os times que disputam a Superliga feminina 2010/2011

Torneio começa nesta sábado e quatro equipes são apontadas como principais favoritas ao título

Aretha Martins, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859886811&_c_=MiGComponente_C

A Superliga feminina de vôlei começa neste sábado, com o duelo Banana Boat/Praia Clube x BMG/Mackenzie, em Minas Gerais. Para a temporada 2010/2011, algumas equipes buscaram reforços estrangeiros, outras mantiveram a base e há ainda as que viram estrelas irem embora. Vai ser uma Superliga bem mais complicada do que no ano passado porque todos os times se reforçaram, analisa Natália, atual campeã com o Sollys/Osasco.

Além do time do Osasco e do Unilever, finalistas das últimas seis edições do torneios, outras equipes aparecem como favoritas. Quatro times já começam como prováveis finalistas: Sollys, Unilever, Pinheiros e Vôlei Futuro, diz a líbero Arlene, veterana de seleção brasileira e, atualmente, no BMG/Mackenzie, de Minas Gerais.

Fabi ainda completa a lista. Não podemos esquecer o Usiminas, que está se entrosando, vem reforçado com uma cubana (Herrera) e tem muita tradição. Temos mais candidatos do que no ano passado, diz a líbero. 

Divulgação
Natália é a jogadora de segurança do Sollys/Osasco, atual campeã da Superliga


Conheça as 12 equipes que disputam o título nacional

Sollys/Osasco ¿ quatro títulos e campeão da temporada 2009/2010
O time manteve o elenco que acabou com a série de quatro vices contra o Unilever e conquistou o título da última temporada. Além das vices-campeãs mundias, segue no time a levantadora Carol Albuquerque, ouro nas Olimpíadas de Pequim.
Estreia: contra o Brusque, em casa, no dia 28/11

Unilever ¿ seis títulos e vice-campeão da temporada 2009/2010
Foi um dos times que mais perdeu jogadoras nas movimentações de mercado, com a saída de duas titulares importantes, Fabiana e Joycinha (para o Vôlei Futuro) e outras que formavam o grupo, como Michelle (Minas) e Monique e Camila Adão (Macaé). Para compensar, contratou a oposta Sheilla e a ponteira Mari, que faziam parte do São Caetano/Blausiegel, que perdeu o patrocínio ao final da temporada passada e não conseguiu manter o alto investimento no esporte. Mesmo com as mudanças, é uma das favoritas na competição.
Estreia: contra o São Caetano, fora de casa, no dia 30/11

Vôlei Futuro ¿ nenhum título e 6º lugar na temporada 2009/2010
A equipe de Araçatuba foi a que mais investiu para esta Superliga e, por isso, aparece como forte para a disputa. Além das jogadoras do Unilever, o time de William Carvalho conta com a ponteira Paula Pequeno, que volta ao Brasil depois de um ano na Rússia, e com oposto Tandara, destaque da última Superliga com a camisa do Cativa. Para completar a equipe, as norte-americanas campeãs do Grand Prix Stacy Sykora (líbero) e Alisha Glass (levantadora).
Estreia: contra o Usiminas, em casa, no dia 15/12

Pinheiros/Mackenzie ¿ nenhum título e 4º lugar na temporada 2009/2010
Foi mais uma equipe que herdou jogadoras do antigo São Caetano: a líbero Suelen e a meio de rede Natália Martins. Além disso, conseguiu segurar suas principais jogadoras: a levantadora Fabíola, vice-campeã mundial com a seleção, a ponteira Ju Costa e as centrais Bárbara e Marina Daloca. Também é apontada como uma das candidatas ao título deste ano.
Estreia: contra o Pauta/São José/SC, em casa, no dia 15/12

Usiminas/Minas ¿ um título e 5º lugar na temporada 2009/2010
As mineiras também contam com reforços estrangeiros: a cubana Herrera e a norte-americana Nicole Fawcett. As duas tiveram passagens pelas seleções de seus países. E Herrera já mostrou seu temperamento quente. Na final do Campeonato Mineiro, provocou a oposta Wime, do BMG/Mackenzie, e acabou levando um tapa no rosto da adversária ao final da partida. Entretanto, o time também teve baixas, vendo Ivna se transferir para o Pinheiros. Ainda assim, está na lista das principais equipes para o torneio.
Estreia: contra o Vôlei Futuro, fora de casa, no dia 15/12

BMG/São Bernardo ¿ nenhum título e 10º lugar na temporada 2009/2010
É umas semifinalistas do Campeonato Paulista e disputa a vaga na decisão com o Vôlei Futuro. A principal jogadora será a norte-americana Danielle Scott, medalha de prata na Olimpíada de Pequim. Com uma equipe entrosada e preparada depois do Paulista, tem boas chances de melhorar a sua classificação em relação a última temporada.
Estreia: contra o Macaé/Sports, em casa, no dia 28/11

BMG/Mackenzie ¿ nenhum título e 11º lugar na temporada 2009/2010
É o atual campeão mineiro e conta com uma mescla entre veteranas e novatas. Na ala das experientes aparecem a líbero Arlene, ex-seleção, e as centrais Vivi Cruz e Lígia, ambas de 1,94m e apelidadas na equipe como Torres Gêmeas. Já entre as novatas estão Priscila, da seleção brasileira juvenil tricampeã mundial, e Gabi, de 16 anos e que faz parte da seleção infanto-juvenil. O desafio da equipe será entrosar essas duas partes do time, mas também tem chances de subir na classificação final.
Estreia: contra o Banana Boat, fora de casa, no dia 27/11

Banana Boat/Praia Clube ¿ nenhum título e 7º lugar na temporada 2009/2010
É outra equipe mineira e que conta com um destaque da seleção de base: a central Bia, dona do melhor bloqueio do Mundial juvenil de 2009. O banco de reservas também tem um selecionável. É o estatístico do time adulto do País Marco Antonio Di Bonfácio, o Boni, que assume a função de técnico. Para completar, um nome de fora: a cubana Ramirez.
Estreia: contra o BMG/Mackenzie, em casa, no dia 27/11

São Caetano ¿ nenhum título e 3º lugar na temporada 2009/2010
A equipe perdeu o patrocínio da Blausiegel depois de ficar mais uma vez fora da final e quase fechou. Perdeu as principais jogadoras e o técnico Mauro Grasso. Agora, tenta recomeçar e aposta na oposta Carla, de 20 anos e 1,97m, a atleta mais alta desta Superliga.
Estreia: contra Unilever, em casa, no dia 30/11

Brusque ¿ nenhum título e 8º lugar na temporada 2009/2010
O time foi vítima da perda do patrocinador. Depois de dois quarto lugares, em 07/08 e 08/09, a equipe despontava no cenário nacional, mas ficou sem o patrocínio da Brasil Telecom. Após queda de rendimento na temporada passada, as catarinenses tentam embalar nesta Superliga depois do título nos Jogos Abertos do estado. Para isso, contam com Dani Vieria e Vivi, ex-Vôlei Futuro, e Luciane, ex-Macaé, como reforços.
Estreia: contra o Sollys/Osasco, fora de casa, no dia 28/11

Macaé Sports ¿ nenhum título e 12º lugar na temporada 2009/2010
É mais uma das equipes que lutará pela parte intermediária da tabela. As cariocas aproveitaram o mercado para contratar Monique e Camila Adão, que se viram sem espaço no elenco do Unilever.
Estreia: contra BMG/São Bernardo, fora de casa, no dia 28/11

Pauta/São José ¿ nenhum título e 13º lugar na temporada 2009/2010
Time estreou na temporada passada na Superliga e aposta no entrosamento e na manutenção da base para melhorar o desempenho neste ano. Seguem no elenco a central Thati, a líbero Léia, as ponteiras Danúbia, Michelle e Vanessa e as opostas Carol Schmidtt e Patrícia Bianchi.
Estreia: contra o Pinheiros/Mackenzie, fora de casa, no dia 15/12

Leia tudo sobre: vôlei - superliga feminina

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG