Com uma partida inspirada de Sheilla, maior pontuadora do jogo com 21 bolas no chão, o Brasil não enfrentou dificuldades para derrotar a fraca seleção tailandesa.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861419796&_c_=MiGComponente_C

Depois da vitória arrasadora sobre as rivais italianas na última partida da primeira fase do Mundial, foi a vez do Brasil fazer mais uma vítima: Tailândia. No primeiro jogo da segunda etapa do torneio, o time de Zé Roberto Guimarães não deu chances às asiáticas, fechando o jogo por 3 sets a 0, parciais 25/19, 25/19 e 25/16.

Com uma partida inspirada de Sheilla, maior pontuadora do jogo com 21 bolas no chão, o Brasil não enfrentou dificuldades para derrotar a fraca seleção tailandesa. Mesmo com uma apresentação não tão consistente na defesa e também no bloqueio, grandes armas do time brasileiro contra a Itália, a equipe verde-amarela fez o suficiente para vencer e assumir a liderança do Grupo F da segunda fase do Mundial.

Na madrugada deste domingo, a invicta equipe brasileira volta à quadra para enfrentar a Cuba, às 4h30 (horário de Brasília). O iG acompanha o jogo em tempo real.

Divulgação
Jaqueline faz defesa na vitória do Brasil sobre a Tailândia nesta madrugada


Sem tradição no vôlei, o bom início da Tailândia chegou a surpreender o Brasil no início do primeiro set, saindo na frente no primeiro intervalo técnico, por 8 a 6. Com Sheilla e Natália bastante acionadas, a seleção brasileira empatou a partida, abrindo dois pontos no segundo tempo técnico. A partir daí, as meninas de Zé Roberto entenderam as instruções de seu treinado e voltaram para a quadra mais concentradas, imprimindo seu ritmo de jogo. Apesar da falta de atenção no final da parcial, o Brasil fechou o primeiro set com um tranqüilo 25 a 19.

Explorando o bloqueio, Jaqueline veio do fundo de quadra para marcar o primeiro ponto brasileiro no segundo set. Ainda sem conseguir aproveitar o bloqueio, o Brasil assistiu à mesma Tailândia do inicio primeira parcial, com jogadas rápidas no ataque e mais defensiva. Depois de pequenos percalços e um ótimo bloqueio da capitã Fabiana, a seleção verde-amarela passou pelo primeiro tempo técnico na frente, 8 a 5.

Mais entrosada na recepção/ataque, a seleção encontrou seu jogo em quadra, abrindo seis pontos de vantagem antes do segundo tempo técnico. A variação no ataque, regido pela levantadora Fabíola, confundiu a defesa da Tailândia, anulada na partida mesmo sem uma grande atuação do time brasileiro. Com um ataque de Jaque, o Brasil fechou com o mesmo placar, 25/19.

Bloqueada no primeiro lance do jogo, Natália se vingou e virou um ataque na entrada de rede. O início do terceiro set, que parecia repetir o começo das parciais anteriores, contou co grandes defesas de Fabi e uma bela diagonal curtinha de Sheilla, deixando o Brasil com uma liderança tranqüila. Com boas defesas, a Tailândia fez o que pode para se manter viva no jogo, mas o momento de Sheilla e Natália ofuscou a brava atuação das asiáticas na recepção. Com mais pontos de bloqueio, principalmente da capitã Fabiana, o Brasil fechou a partida com um fácil 25/16.

Divulgação
Brasileiras fazem a sua tradicional festa na câmera, com beijos para familiares

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.