"A temporada na Itália foi boa para meu amadurecimento, mas tenho vontade de continuar em Florianópolis", disse o levantador

Cotado para se transferir ao RJX, time carioca recém-criado pelo empresário Eike Batista, Bruninho acabou definindo sua permanência na Cimed após a parceria com a operadora de televisão por assinatura Sky . Segundo o levantador, a curta passagem pelo Modena (Itália), nesse meio período, também não o seduziu.

"Em ano pré-olímpico, é importante estar no Brasil, ter acompanhamento direto. A Olimpíada é o grande objetivo de todos. Essa mini-temporada na Itália foi importante para meu amadurecimento, mas, em nenhum momento, me fez duvidar da vontade de continuar em Florianópolis", disse.

Bruninho ficou mais de um mês no Modena, no qual foi eleito o melhor jogador da equipe - eliminada do Campeonato Italiano na semifinal - três vezes em 11 partidas, e esteve próximo de deixar a Cimed, o que não aconteceu principalmente graças ao acordo com a operadora de TV por assinatura.

"Não é que eu teria saído (se não tivesse a parceria), mas seria muito difícil manter nossa base. Hoje em dia, todos estão investindo alto e seria difícil ficar. Eu teria que ir para o exterior ou sair para outro time. Mas deu tudo certo, e o time pôde se reforçar ainda mais", acrescentou.

O levantador ainda foi além ao justificar sua permanência. "Todos sabem da história que tenho na Cimed, em Florianópolis. Fico feliz por esse projeto do RJX, é importante para o voleibol, mas minha história é muito forte aqui. Vou ficar mais um ano e buscar mais um título", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.