Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Brasil vence a Alemanha e está na semifinal do Mundial feminino

Seleção teve dificuldades apenas no começo do terceiro set, mas Natália brilhou e jogo acabou em 3 sets a 0

Aretha Martins, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861578816&_c_=MiGComponente_C

A seleção brasileira feminina de vôlei está na semifinal do Campeonato Mundial. O time atual campeão olímpico venceu a Alemanha por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/13 e 25/21 em Nagoya, no Japão, em uma hora e 13 minutos, e segue invicrto na disputa pelo inédito título mundial. Já a Alemanha deu adeus à briga por medalhas.

Desde o começo da partida, a seleção cumpriu o que o técnico José Roberto Guimarães pediu. Ele queria que o Brasil neutralizasse a oposta Margareta Kozuch, principal atacante alemã, e estivesse bem armado no sistema defensivo. Kozuch marcou apenas cinco pontos no ataque e ficou diversas vezes no bloqueio. Já a defesa mostrou grande volume, principalmente nos dois primeiros sets, dominados pela seleção.

Brasil passa pela Alemanha no vôlei

A Alemanha conseguiu se manter à frente até a metade do terceiro set, quando o Brasil se desconcentrou e perdeu o rendimento no contra-ataque. Com Sheilla mais marcada, Natália, a caçula do time com 21 anos, foi virou a opção da levantadora Fabíola e foi importante para a virada brasileira. O Brasil conseguiu se recuperar também na defesa e liquidou o jogo com bola no chão da jovem ponteira.

Natália foi a maior pontuadora da partida, com 20 pontos (18 no ataque e dois no bloqueio). Além disso, a seleção foi melhor no bloqueio, com 12 pontos contra apenas cinco das alemãs, e no ataque, com 46 bolas no chão, enquanto as europeias acertaram 34 vezes.

Classificado para a semifinal, o Brasil segue na liderança do grupo F e volta para quadra na madrugada desta quarta-feira, às 3h (horário de Brasília), contra os Estados Unidos, atual campeã do Grand Prix e que tropeçou contra a Itália nesta segunda fase do Mundial. O iG acompanha a partida em tempo real.

EFE
Brasileiras superaram início ruim de jogo e fecharam a partida com tranquilidade

A Rússia, atual campeã com vitória sobre o Brasil na decisão em 2006, também segue invicta e e está na semifinal do torneio. A seleção teve uma vitória arrasadora sobre a Sérvia por 25/19, 25/08 e 25/12.

O jogo
A seleção brasileira começou o jogo concentrada e defendendo bem. Com três pontos de bloqueio para cima da oposta Margareta Kozuch, principal atacante alemã, o Brasil chegou ao primeiro tempo com 8 a 3 no placar. A diferença aumentou para 14 a 6 e o técnico Giovanni Guidetti pediu o seu segundo tempo no set para tentar arrumar o seu time. Não adiantou.

O Brasil seguiu em ritmo forte, estruturado na defesa e aproveitando os contra-ataques e, depois do 16 a 8 na segunda parada técnica, fez 25 a 16 na parcial.A seleção foi melhor no bloqueio, com cinco pontos no fundamento, contra apenas um da Alemanha.

O segundo set começou com um rali e definição da Alemanha depois de uma bola que mal devolvida pelo Brasil. Logo veio a virada, com um ponto de Natália e outro da capitã Fabiana. Mas o jogo ficou mais equilibrado do que no set anterior. A Alemanha mudou a sua central, colocando Radzuweit no lugar de Fürst, que jogará com Zé Roberto Guimarães no Fenerbahce, na Turquia. As alemãs seguiram encostadas no placar e o Brasil chegou a 8 a 5 no primeiro tempo, depois de uma bola de cheque de Thaísa no meio.   

Divulgação
Brasil foi mais eficiente do que a Alemanha no bloqueio na partida do Mundial

Entretanto, Natália continuou como uma das melhores ataque do Brasil e, apesar de ter levado um bloqueio, foi a segurança da levantadora Fabíola. A Alemanha trocou suas ponteiras, Matthes no lugar de Brinker, e a jogadora marcou dois pontos no ataque. Mas o Brasil, ainda bem na defesa, cresceu e fez 16 a 9 na segunda parada técnica. Em uma sequência com direito a ponto de Joycinha, que tinha entrado na inversão do 5-1, ace de Fabíola, largadinha de Sheilla e erros da Alemanha, a vantagem foi para 23 a 12. Para fechar, 25 a 13 com ponto de bloqueio.

No terceiro set, a Alemanha dominou o placar pela primeira vez no jogo. Aproveitando-se de uma queda de rendimento no ataque e na concentração do Brasil, as europeias exploraram as jogadas e fizeram 8 a 5. Zé Roberto pediu seu primeiro tempo e pediu que Fabíola não forçasse tanto com a oposta Sheilla, que estava marcada. A levantadora atendeu e, usando Natalia, viu o Brasil empatar em 13 a 13. A Alemanha ainda respirou e fez 16 a 14 no segundo tempo técnico.

O momento era mesmo de Natália. Com um ponto de contra-ataque, o Brasil virou em 19 a 18. E aí a seleção brasileira voltou a funcionar. Natália seguiu pontuando no ataque e o time nacional fechou o jogo em 25 a 21, com mais uma bola da jovem ponteira no chão.

EFE
Jogadoras comemoram vitória: resultado levou o Brasil às semifinais do Mundial
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG