Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Brasil supera Cuba e está a uma vitória da semifinal no Mundial

Com o placar de 3 sets a 1 de virada, seleção segue líder e invicta do grupo F na segunda fase do torneio

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861501923&_c_=MiGComponente_C

Em situações bastante diferentes no Mundial de vôlei, a seleção brasileira superou as provocações cubanas em uma noite de Fabiana. A capitã chamou a responsabilidade no segundo set e foi indispensável na vitória por 3 sets a 1, parciais 23/25, 25/20, 25/13 e 25/18. Com o triunfo das meninas de Zé Roberto, a equipe caribenha tem poucas  chances de avançar no torneio.

O Brasil contou com o brilho de sua central na hora da virada, com 15 pontos, e mais uma vez Sheilla foi a maior pontuadora da seleção, com 17 bolas no chão. Carcaces, do lado cubano, foi a principal jogadora, com 19 pontos no jogo.

Divulgação
Capitã e central Fabiana comandou a virada brasileira

O Brasil é líder isolado do grupo F e ainda contou com a ajuda da Itália nesta rodada. A equipe europeia venceu os Estados Unidos por 3 sets a 1. Com isso, a seleção brasileira é a única invicta da chave e precisa de apenas uma vitória contra a Alemanha na próxima partida para chegar à semifinal. Segundo tabela divulgada pela organização no início dessa fase, Brasil x Alemanha será às 3h (horário de Brasília) desta terça-feira.

O jogo
Jogando de azul, o Brasil abriu três pontos de vantagem logo no início do set. Com um saque forte, a equipe brasileira anulou a recepção de Cuba, que não é das melhores no torneio. Apesar de um começo instável, as cubanas reagiram e abriram três pontos de vantagem sobre as brasileiras, após a falta de atenção da defesa verde-amarela em um ataque de Thaísa e um bloqueio em Natália.

Mais eficiente no bloqueio e também no ataque, as rivais dispararam no placar, parando a ponteira Natália, com quatro pontos de vantagem já no segundo tempo técnico. Fabíola tentou com Sheilla pela saída de rede, pelo fundo, mas a bola da oposta parava no forte bloqueio cubano. Apesar de ter aumentado o ritmo no final do set com Sheilla e Jaqueline, saindo de uma desvantagem de cinco pontos, o Brasil viu Cuba fechar o primeiro set, 25/23.

Diferente do primeiro set, o Brasil já começou com dois pontos de bloqueio, fundamento pouco eficiente no início da partida. A levantadora Fabíola apostou em jogadas mais rápidas com Fabiana e Jaqueline, que colocaram a bola no chão para por a seleção em vantagem na primeira parada técnica, com 8 a 5. Depois de um belo rali, o bloqueio da capitã mais uma vez deu moral à equipe brasileira, que foi para o segundo tempo técnico com 16 a 10. Virando praticamente todas as bolas, a central foi essencial no final do segundo set, vencido por 25/20.

No terceiro set, o ritmo brasileiro se manteve em alta. Aproveitando-se da bola de meio, Fabíola acionou Thaísa e Fabiana, que se tornou a jogadora de segurança da seleção. A resposta do Brasil às provocações de Cuba na rede se deram em quadra, com ataque na diagonal de Natália, para por o time brasileiro na frente no primeiro tempo técnico, 8 a 5. Com boa distribuição no levantamento, Thaísa, Jaqueline e Fabiana conduziram o Brasil na parcial, vencida com 12 pontos de vantagem.

Com uma recepção ruim no início do quarto set, o Brasil viu Cuba abrir 8 a 3. Com erros bobos de Cuba e uma ótima passagem de Sheilla no saque, a seleção virou a partida, 9 a 8. A partir daí, o jogo ficou mais equilibrado, com pontos para os dois lados. Ataques de Jaqueline e bloqueios de Sheilla deram força para o time de Zé Roberto, que foi em vantagem para a segunda parada técnica. Mesmo sem fazer uma grande apresentação, a ponteira foi essencial no final da partida, vencida com um 25/18.

Divulgação
Festa da levantadora Fabíola depois da vitória do Brasil sobre Cuba no Mundial

Leia tudo sobre: vôlei

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG