Tamanho do texto

Com 25/20, 25/19 e 25/9, comandadas do técnico Zé Roberto Guimarães se recuperaram das derrotas recentes para Japão e Sérvia

FIVB/Divulgação
Mesmo com vitória sobre a Argentina, time brasileiro não depende de si para obter vaga olímpica
A seleção brasileira feminina de vôlei não teve problemas para bater nesta quarta-feira a seleção da Argentina, pela Copa do Mundo do Japão. Com 25/20, 25/19 e 25/9, as comandadas do técnico Zé Roberto Guimarães se recuperaram das derrotas recentes para Japão e Sérvia.

O jogo começou parelho, com as seleções disputando ponto a ponto até a segunda metade do set, quando as brasileiras acertaram bons ataques, com Sheilla e Fabiana, e se distanciaram do placar. Com um erro de ataque de Fresco, a parcial foi concluída.

LEIA TAMBÉM: Com Brasil em 6º, Zé Roberto mira "duas boas vitórias"

Na segunda, o Brasil parecia mais solto em quadra e, com maior disparidade entre as duas equipes, criou uma vantagem que foi mantida até o fim da parcial, fechada por Sheilla, explorando bem o bloqueio adversário. Na última, a diferença foi ainda maior: sem dificuldades, o time verde e amarelo passou pelas hermanas por 25 a 9. A melhor do jogo escolhida pela organização foi a Sassá.

A próxima partida da seleção brasileira será contra a Argélia, que tem apenas uma vitória na competição, na próxima quinta. O Brasil encerra sua participação na Copa do Mundo, campeonato que classifica as três melhores seleções para as Olimpíadas do ano que vem, diante da República Dominicana, na sexta.

E AINDA: Japão vence e afasta Brasil da vaga olímpica

Na classificação, a China somou um ponto com a derrota por 3 a 2 para os Estados Unidos e tem 20, na terceira posição. O mesmo aconteceu com a Alemanha, que perdeu para a Itália, líder com 25, e tem 19 em quarto. Para conseguir a vaga, as brasileiras precisam vencer os próximos dois jogos por 3 a 0 ou 3 a 1 e torcer para que chinesas e alemãs, além das japonesas, não cheguem a 21 pontos.

Caso não consiga se garantir nos Jogos Olímpicos de Londres, o time de Zé Roberto Guimarães, atual campeão olímpico, ainda terá duas chances para conquistar a vaga, no pré-olímpico continental e Mundial.