Mari entende que a seleção brasileira precisará ficar atenta à velocidade do ataque adversário

A seleção brasileira feminina de vôlei estreia na segunda fase do Grand Prix nesta sexta-feira, às 9h (de Brasília), contra a Tailândia. A equipe nacional está no Grupo F da competição, disputado em Almaty no Cazaquistão, ao lado também das donas da casa e da Itália.

"A Tailândia é um time que temos enfrentado muito nos últimos anos. É uma equipe baixa, mas que é muito rápida e defende muito bem, enfim a típica escola asiática, com muitas combinações de ataque", disse o técnico brasileiro José Roberto Guimarães.

Na primeira fase do Grand Prix, a Tailândia surpreendeu ao vencer Cuba por 3 sets a 2. A equipe, que também passou pelo Peru, foi derrotada apenas pela forte seleção da Rússia e aparece na sétima posição na classificação geral. O Brasil, com três vitórias e nove pontos, está na vice-liderança.

"Teremos que tomar muito cuidado. Elas conseguiram uma vitória importante sobre Cuba e já estão com cinco pontos. É um time que precisa ser respeitado", afirmou José Roberto.

Para a ponteira Mari, a seleção brasileira precisará ficar atenta à velocidade do ataque tailandês. Se recepcionarem bem o saque, as asiáticas podem dar trabalho às favoritas.

"A Tailândia tem duas ponteiras fortes. Apesar de ser um time baixo, elas defendem muito e nunca desistem. Precisaremos entrar ligadas no jogo e o nosso saque terá um papel importante. As tailandesas vão entrar sem pressão contra o Brasil", explicou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.