Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Brasil joga Grand Prix com base reforçada e vaga aberta para 2012

Zé Roberto leva três novatas para a competição e afirma que “portas estão abertas” para o elenco olímpico

Aretha Martins, iG São Paulo |

Divulgação/CBV
Tandara chegou esse ano à seleção de novas e já lugar no time principal
A seleção brasileira feminina de vôlei estreia no Grand Prix na madrugada desta sexta-feira, diante do Japão, às 2h (horário de Brasília). Para buscar o nono título, o técnico José Roberto Guimarães usa a base da equipe e ainda três novidades: a oposta Tandara, a central Juciely e ponta Fernanda Garay.

Das jogadoras, quem fez o caminho "mais curto" foi Tandara. Ela estreou neste ano na seleção de novas, foi "promovida" ao time principal na Copa Internacional, torneio amistoso em Brasília, e segue na equipe. A atleta é o novo coringa da seleção. Ela segue os passos de Natália e já foi oposta e ponteira em seus times.

“A Tandara tem potencial. É uma boa jogadora e tem muito a crescer juntamente com esse grupo. Principalmente porque ela dá várias opções. É uma jogadora que ataca bem em várias posições, tem um bom saque e um bom bloqueio”, afirma Zé Roberto em entrevista exclusiva ao iG.

E as qualidades no bloqueio é o ponto em comum entre Tandara e Juciely e Fernanda Garay, que também estreiam em Grand Prix. “Juciely era para ter sido convocada no ano passado, mas não foi porque teve um estiramento no abdômen. Agora foi chamada e mostrou resultado. Ela tem como características o ataque e bloqueio”, explica o técnico. “A Garay, apesar de não ser muito alta, também marca muito bem no bloqueio. Foi uma jogadora que evoluiu muito nos últimos anos”, completa.

Divulgação/CBV
Fernanda Garay, Tandara e Juciely vão jogar o Grand Prix pela primeira vez
Além dessas estreantes, o Brasil conta com a base que vem sendo usada em todo o ciclo olímpico, com jogadoras como Dani Lins, Sheilla, Mari e Paula Pequeno. Entretanto, Zé Roberto afirma que o grupo que pretende levar para os Jogos Olímpicos de Londres ainda não está fechado e que os primeiros torneios da temporada servirão de laboratório.

“O time tem, sim, uma base, mas as portas estão abertas. Vai depender muito da apresentação das jogadoras neste tempo até Londres”, afirma.

O Grand Prix é a primeira competição oficial do ano da seleção brasileira. Entretanto, o foco da equipe é vencer o Sul-Americano e, então, disputar a Copa do Mundo, no qual os três primeiros colocados já garantem para as Olimpíadas de 2012.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG