Na Coreia do Sul, time brasileiro estreia na primeira fase do Grand Prix de 2011 às 2h (Brasília) de sexta-feira, contra o Japão

Em seu segundo dia na cidade de Busan, na Coreia do Sul, a delegação da seleção feminina de vôlei realizou seu primeiro treinamento, tentando se adaptar o mais rápido possível às 12 horas de fuso horário em relação ao Brasil. O time nacional estreia no Grand Prix de 2011 às 2h (Brasília) de sexta-feira, contra o Japão, em jogo válido pelo Grupo B da primeira fase, que ainda conta com as donas da casa e a Alemanha.

"Os treinos destes primeiros dias visam trabalhar a parte cognitiva e o reflexo das jogadoras. Na verdade, eles são mais de recuperação. Cada atleta responde ao fuso horário de uma maneira diferente. A adaptação ao fuso dura em média três dias", contou o técnico José Roberto Guimarães.

O treinador também alerta que é preciso ter cuidado com os treinamentos para não acontecerem contusões. Nos primeiros dias, a musculatura está contraída e mais suscetível a lesões. "Fizemos muita mexida de fundamento e trabalhamos um pouco os saltos. Aos poucos, vamos acrescentando mais exercícios quando os reflexos voltarem ao normal", explicou.

Zé Roberto esperava contar com a experiência da ponteira Fernanda Garay, que já defendeu o NEC, do Japão, na temporada passada. No entanto, a jogadora esteve no Brasil por um tempo e continua achando complicado a diferença de horário.

"É algo que você não domina e não consegue explicar. Quando bate aquele sono, dorme em qualquer lugar. Na hora do treino, nós precisamos estar mais concentrados e conseguimos superar isso. A atividade física acaba saindo mais natural. Na hora do alongamento é mais difícil", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.