Seleção precisa vencer o Japão por 3 a 0 ou 3 a 1 no último jogo da Copa do Mundo de vôlei para garantir seu lugar em Londres

Divulgação/FIVB
Bruninho foi eleito o melhor em quadra na virada do Brasil sobre a Polônia
A seleção brasileira de vôlei masculino ficou muito próxima de garantir uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres , em 2012. Na madrugada deste sábado, a equipe venceu a Polônia, por 3 a 2, com parciais de 18/25, 21/25, 25/18, 25/19 e 15/12. A partida foi válida pela penúltima rodada da Copa do Mundo , que está sendo realizada no Japão.

Leia também: "Jogamos como o verdadeiro Brasil", diz Bruninho, destaque da partida

Apenas os três primeiros da competição asseguram lugar nas Olimpíadas. O Brasil segue em terceiro lugar na classificação geral e basta um triunfo por 3 a 0 ou 3 a 1 sobre o Japão, na manhã de domingo, para o time de Bernardinho garantir o lugar em Londres 2012.

Leia mais sobre vôlei no iG Esporte

A Itália, que venceu o Japão por 3 a 0 também nesta madrugada, tem o mesmo número de pontos que o Brasil (21 tentos), mas aparece em quarto lugar na tabela pelos critérios de desempate. Rússia segue na liderança, depois de fazer 3 a 0 sobre o Irã, e a Polônia é a segunda colocada.

Russos e poloneses já têm as suas vagas em Londres asseguradas e decidem o título da Copa do Mundo na mdrugada de domingo. Enquanto a Polônia busca uma conquista inédita, a Rússia quer o bicampeonato, pois levantou a taça do torneio em 1999. Como União Soviética, somou mais quatro conquistas: 1965, 1977, 1981 e 1991.

Leia também: Bernardinho exalta reação em virada sobre a Polônia

Na vitória do Brasil sobre a Polônia nesta madrugada, Zbigniew Bartman, autor de 26 pontos, foi o maior pontuador do jogo. O melhor jogador, no entanto, foi o levantador Bruninho, essencial nos 23 acertos de Leandro Vissotto, quem mais marcou do lado brasileiro.

O jogo

Brasil e Polônia fizeram um início de jogo equilibrado neste sábado. Os poloneses, contudo, conseguiram, abrir dois pontos de vantagem antes do primeiro tempo técnico e cresceram em quadra até fechar a primeira parcial por 25/18.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, Bernardinho colocou Dante e Murilo em quadra, mas não obteve sucesso. A Polônia seguiu melhor no segundo set e aumentou ainda mais sua vantagem no placar.

Bernardinho rasga camisa de tensão durante partida contra a Polônia
FIVB/Divulgação
Bernardinho rasga camisa de tensão durante partida contra a Polônia

Embalados, os poloneses começaram melhor na terceira parcial e chegaram a abrir 13/8 antes do início da forte reação brasileira. Com atuação inspirada de Bruninho e bons saques de Dante, o Brasil alcançou o empate, conseguiu a virada e fechou o placar com sete pontos de vantagem.

O confronto seguiu equilibrado no quarto set até o segundo tempo técnico, quando o Brasil assumiu mais uma vez a dianteira e empatou o jogo em 2 sets a 2. Como era de se esperar, o tie-break foi muito disputado. Os brasileiros abriram vantagem por duas vezes, mas foram alcançados pelos poloneses até o placar ficar igualado em 12/12. Na base da superação, o time de Bernardinho contou com a eficiência individual de seus jogadores para somar mais três pontos e fechar o jogo.

*com AE e Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.