Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Brasil aposta em saque e sistema defensivo para garantir vaga na semifinal do Mundial

Seleção encara a Alemanha na madrugada desta terça e, com uma vitória, avança no torneio. Rússia também pode assegurar lugar na semi

Aretha Martins, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861548094&_c_=MiGComponente_C

A seleção brasileira feminina de vôlei segue firme na busca pelo inédito título do Campeonato Mundial e entra em quadra na madrugada desta terça-feira de olho na semifinal. Invicto na competição, o Brasil avança à próxima fase com um trinfo sobre a Alemanha às 3h (horário de Brasília), em Nagoya, no Japão, pelo grupo F. O técnico José Roberto Guimarães já sabe como a seleção deve se comportar em quadra.

Temos que sacar bem e armar um bom sistema defensivo, afirma o treinador. A Alemanha é uma equipe com bom volume de jogo e uma das melhores defesas deste Mundial, analisa. As estatísticas reforçam a visão do técnico. Até agora, a líbero Kerstin Tzcherlich aparece no ranking do Mundial como a terceira melhor em sua função e como a segunda melhor jogadora na defesa.

Além disso, a Alemanha contra-ataca com velocidade. A Kosuch é a principal jogadora do time e merece uma marcação especial. Mas a equipe também conta com boas bloqueadoras e uma levantadora baixa, mas muito precisa e eficiente, completa Zé Roberto Guimarães.

A seleção europeia mudou de comando em 2006 e vem evoluindo desde então. O italiano Giovanni Guidetti assumiu o time no lugar do sul-coreano Hee Wan Lee e, apesar de ter ficado fora das Olimpíadas de Pequim, terminou em terceiro no Grand Prix de 2009 e chegou à semifinal do Campeonato Europeu. Esse ano, foi 9º lugar no Grand Prix. A Alemanha vive um grande momento. O Giovanni (Guidetti) conseguiu dar uma nova cara ao time, comenta Zé Roberto.

Reuters
Brasil está a uma vitória da semifinal do Campeonato Mundial de vôlei

Esse será o terceiro confronto entre brasileiras e alemãs na temporada. As equipes se enfrentaram em dois amistosos na preparação para o Grand Prix, com duas vitórias nacionais (3 sets a 1 e 3 sets a 0). No Campeonato Mundial, a Alemanha perdeu para os Estados Unidos (3 a 0) na primeira fase e para a Itália (3 a 1) na segunda, e também ainda tem chances matemáticas de chegar à semifinal.

Brasileiras poupadas
A segunda-feira foi de folga na tabela do torneio e também para algumas jogadoras do Brasil. No treino em Nagoya, depois de sete jogos em 11 dias, Zé Roberto poupou três titulares.

"A Sheilla ainda sente dores nas costas, a Thaísa está com uma bolha no dedão do pé esquerdo e a Jaqueline tem tido um grande desgaste nas partidas, atuando muito bem na armação de jogadas, no passe e na defesa. Por precaução, achamos melhor não deixá-las em quadra durante todo o treino", explica o técnico.

Para compor o time, força masculina entre as mulheres. Marco Antonio Di Bonifácio, estatístico da equipe, e Leonardo Moraes, supervisor, participaram do coletivo.

"No treino, o Boni fazia o papel da Kosuch, principal atacante da Alemanha e que deve dar trabalho amanhã. O Leo treinou como a Hooker (oposto americana) costuma jogar. Procurou atacar com altura e potência semelhantes. Treinamos em função dos adversários que teremos pela frente", afirma Zé Roberto.

Seleção encara a Alemanha nesta terça-feira e fecha a segunda fase do Mundial contra os Estados Unidos, na madrugada desta quarta, também às 3h. O iG acompanha os jogos em tempo real.

Rússia também está perto da semi
A Rússia, atual campeã mundial com uma vitória por 3 sets a 2 sobre o Brasil na decisão em 2006, também está invicta no torneio, lidera o Grupo E e se classifica para a semifinal com uma vitória sobre a Sérvia. A partida será às 00h15 (horário de Brasília) desta terça-feira. 

Reuters
Veterana Gamova é um dos destaques do ataque russo no Mundial

Na chave das europeias, o Japão aparece em segundo lugar com uma derrota e boa chance de classificação. Coreia do Sul e Sérvia têm dois tropeços cada uma, mas ainda seguem na disputa. Já Polônia e Turquia, com três derrotas, tem chances bastante remotas de chegar à semifinal.

No grupo do Brasil, quem aparece em segundo lugar é os Estados Unidos, depois da surpreendente derrota para a Itália, mas ainda perto da semifinal. Esse resultado reanimou as italianas na disputa, já que elas têm um saldo de duas derrotas e terão pela frente os rivais teoricamente mais fracos do grupo: Tailândia e Cuba. Alemanha, também com duas derrotas, mas tem o Brasil pelo caminho. E a Holanda, com o revés diante das tailandesas na última rodada, praticamente deu adeus ao Mundial.

Veja os próximos jogos do Campeonato Mundial

Grupo E
9/11
00h15 ¿ Sérvia x Rússia
02h30 ¿ Peru x Turquia
04h45 ¿ Polônia x China
07h45 ¿ Japão x Coreia do Sul

10/11
00h15 ¿ Peru x China
02h30 ¿ Sérvia x Coreia do Sul
04h45 ¿ Polônia x Turquia
07h45 ¿ Japão x Rússia

Grupo F
9/11
00h45 ¿ República Tcheca x Cuba
03h00 ¿ Brasil x Alemanha
05h15 ¿ Itália x Tailândia
07h30 ¿ Holanda x Estados Unidos

10/11
00h45 ¿ República Tcheca x Tailândia
03h00 ¿ Brasil x Estados Unidos
05h15 ¿ Holanda x Alemanha
07h30 ¿ Itália x Cuba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG