Treinador elogia o passe da equipe e espera melhora no saque, que não foi tão bem na partida deste sábado

Apesar da vitória sobre Porto Rico neste sábado, o técnico Bernardinho ainda não está totalmente satisfeito com o desempenho de alguns jogadores na Liga Mundial. O comandante da seleção brasileira acredita que o central Lucão e o oposto Leandro Vissotto podem fazer mais pelo Brasil na competição.

Leandro Vissotto, oposto, enfrenta bloqueio simples de Porto Rico
VIPCOMM
Leandro Vissotto, oposto, enfrenta bloqueio simples de Porto Rico

"O Lucão pode dar mais, acredito no potencial dele. Ele não começou bem na partida, mas está melhorando", disse o treinador. "Ele vem fazendo uma Liga Mundial de altos e baixos, mas hoje [sábado] ele fez uma boa partida", acrescentou Bernardinho. O central foi o maior pontuador do duelo contra Porto Rico, ao lado do ponteiro Murilo, com 12 pontos.

"O saque ficou um pouco abaixo do que foi nas outras partidas, mas dá para melhorar. Foi bom hoje [sábado] o entrosamento, foi bom com o Bruno. O passe também foi muito bom e facilitou", analisou Lucão, que conseguiu muitos de seus pontos pelo meio, se aproveitando da baixa estatura dos rivais porto-riquenhos.

"Eles sendo um pouco mais baixos, facilita um pouco [o ataque pelo meio]. Não é igual à Polônia, que tem bloqueadores de meio muito altos", acrescentou o meio de rede.

O técnico Bernardinho comentou também a situação do oposto Leandro Vissotto, que intercalou bons e maus momentos na partida deste sábado. Para o técnico, o jogador brasileiro precisa de mais constância mental para se manter importante em quadra.

"O Vissotto tem um potencial enorme, por isso vou ficar sempre em cima dele. Espero mais dele e também vou cobrar mais", afirmou Bernardinho. "Vamos oferecer condições de treinamento mais intensas. O Vissotto precisa dessa constância mental. Agora será um período de intensidade permanente", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.