Tamanho do texto

Seleção ainda não perdeu nenhum set na Liga Mundial, mas jogo difícil deste sábado irritou Bernardinho

selo

As dificuldades enfrentadas pela seleção brasileira masculina de vôlei para superar a Polônia por 3 sets a 0 irritaram o técnico Bernardinho. Apesar de ter ficado satisfeito com o triunfo no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio, o treinador avaliou que a equipe oscilou muito durante o duelo. Para ele, a ansiedade e a falta de ritmo de jogo atrapalharam a equipe.

"Estamos felizes por conquistar três pontos, mas insatisfeitos, pois sabemos que temos muito mais a apresentar. Enfrentamos o alto bloqueio polonês mais do que deveríamos no primeiro set. O time estava um pouco ansioso e este fator, somado ao pouco tempo de preparação e à falta de ritmo, gerou a instabilidade, que foi a tônica da nossa equipe", disse.

Bernardinho, porém, exaltou as qualidades da seleção da Polônia, dirigida pelo italiano Andrea Anastasi, como o forte bloqueio. De acordo com o treinador, o desafio foi uma boa preparação para a sequência da Liga Mundial, competição em que o Brasil busca o seu décimo título.

"Queremos chegar entre os oito finalistas e lutar pelo nosso décimo título. Por isso, é muito importante termos a oportunidades de enfrentar times de bloqueio pesado, como a Polônia. O Anastasi conhece muito bem as peças da nossa equipe e sabe como nos colocar em dificuldades", afirmou.

O líbero Serginho, que foi um dos destaques da vitória do Brasil, também admitiu que a equipe não teve um bom desempenho. "É sempre difícil jogar contra um time alto, mais ainda quando alguns fundamentos não funcionam, como aconteceu no início do jogo. A vitória foi importante, por somarmos três pontos, mas não apresentamos o voleibol que gostaríamos e que estamos acostumados", comentou.

Com a vitória deste sábado, o Brasil lidera o Grupo A da Liga Mundial com nove pontos, conquistados com três vitórias, e sem perder sets. A equipe volta a jogar no domingo, às 10h, novamente contra a Polônia, no Maracanãzinho, no Rio.