Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Após primeira derrota, Vôlei Futuro quer se redimir contra Osasco

Destaque do duelo são as dez jogadoras com experiência em suas seleções, nove do Brasil e uma dos EUA

Gazeta |

O Vôlei Futuro perdeu a invencibilidade para o Pinheiros/Mackenzie em seu último jogo pela Superliga Feminina. Na partida da próxima sexta-feira, a equipe quer se redimir diante de sua torcida contra outro time paulista, o Sollys/Osasco.

O destaque do duelo são as dez jogadoras com experiência em suas seleções, nove do Brasil e uma dos Estados Unidos. Além das brasileiras Jaqueline, Sassá, Thaísa, Adenízia, Natália e Camila Brait, do lado do Osaco, e da dupla Joycinha e Fabiana, do Vôlei Futuro, o time de Araçatuba tem ainda a levantadora Alisha Glass e a líbero Stacy Sykora, da seleção norte-americana.

Glass fraturou no dedo da mão direita e, juntamente com a ponteira Tandara, são desfalques do time do interior. Do lado do Sollys/Osasco, o técnico Luizomar de Moura tem todas as jogadoras à disposição, mas prega cautela à sua equipe.

"Nós sabemos que hoje Araçatuba respira vôlei, tanto no masculino quanto no feminino. Por isso, vamos enfrentar, além de uma grande equipe, um ginásio lotado e uma torcida apaixonada", ressaltou o treinador.

O técnico araçatubense William Carvalho admite que sua equipe foi muito mal no confronto passado, mas espera uma recuperação de suas jogadoras. "Estamos enfrentando problemas de contusão e jogar contra Osasco é sempre muito difícil. Temos que sacar e passar bem, fundamentos que não funcionaram contra o Pinheiros", disse William.

Vôlei Futuro e Sollys/Osasco entram em quadra às 21h (horário de Brasília), no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba, pela sétima rodada da Superliga.

Leia tudo sobre: VôleiVôlei FuturoOsasco

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG