Tamanho do texto

Seleção tem sequência importante de competições pela frente: Campeonato Sul-Americano, Jogos Pan-Americanos e Copa do Mundo

O técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, chegou a São Paulo na manhã desta terça-feira já pensando no futuro, após a equipe ficar com a medalha de prata no Grand Prix, no último domingo. Nos próximos meses a equipe tem uma sequência importante de competições: o Campeonato Sul-Americano, os Jogos Pan-Americanos e a Copa do Mundo, torneio classificatório para os Jogos Olímpicos de Londres.

"Não tem história de poupar. A gente precisa ir com força total no Sul-americano, porque é classificatório para a Copa do Mundo, que por sua vez é classificatória para Londres. Esse é um ano em que a gente priorizou jogar mais, porque o ano das Olimpíadas é muito curto", disse Zé Roberto. "Vamos jogar mais para conhecer nossos adversários e aumentar o nosso sincronismo pensando já nos Jogos Olimpicos".

O Campeonato Sul-Americano, próximo desafio da seleção, será disputado a partir do dia 27 de setembro no Peru e o Brasil é o principal favorito a ficar com a medalha de ouro. A equipe fica de folga até o dia 7 de setembro, quando se reapresenta em Saquarema e treina para o torneio local.

"A Copa do Mundo é o campeonato da classificação, é o que a gente está visando em toda essa preparação. Todos os times do Grand Prix estavam priorizando a preparação, justamente para os campeonatos continentais e a classificação para a Copa do Mundo que vai ser importante, é o primeiro passo para os Jogos Olímpicos", avaliou.

Por conta desse longo processo de preparação, Zé Roberto utilizará a força máxima da Seleção também nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, que acabam apenas duas semanas antes do início do torneio que definirá a classificação do Brasil aos Jogos Olímpicos.

"Do Pan eu estou a duas semanas do começo da Copa do Mundo. Se eu jogar com a seleção 'B' estou morto. Quem vai jogar com a seleção 'B' lá? Tenho certeza que isso não passa na cabeça de técnico de nenhum time que vai ao México", avaliou Zé Roberto.