Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Após final do Paulista, Vôlei Futuro e Sesi se reencontram

Com seis vitórias em seis partidas, o Sesi vai até Araçatuba nesta quinta-feira para enfrentar o Vôlei Futuro

Gazeta Esportiva |

O último encontro entre estes dois times foi na final do Campeonato Paulista. Jogando na casa do Sesi, o Vôlei Futuro derrotou a equipe paulistana e conquistou o título regional. Duas semanas depois, as duas equipes se enfrentam novamente, mas desta vez pela Superliga 2010/2011.

Com seis vitórias em seis partidas, o Sesi vai até Araçatuba nesta quinta-feira para enfrentar o Vôlei Futuro, ávido para acabar com mais uma invencibilidade. Isso porque a equipe do levantador Ricardinho venceu o então invicto BMG/Montes Claros há duas rodadas.

Para Leandro Vissotto, do VF, a possibilidade de quebrar mais uma invencibilidade serve como motivação. "Será uma partida muito dura. Ainda estamos arrumando o nosso time. O Camejo, por exemplo, acabou de chegar. Ainda vamos crescer. O Sesi está invicto até agora e isso serve como uma motivação extra. Eles sacam e atacam muito bem. Nós temos que fazer de tudo para tirar o passe das mãos do Sandro", afirmou o oposto.

"Jogar em casa é muito importante e faz a diferença. A torcida é maravilhosa, apaixonada pelo time. Isso é estimulante. Estou completamente adaptado ao Vôlei Futuro. A cidade e os torcedores me acolheram e me tratam com muito carinho", acrescentou Vissotto.

Do outro lado, o líbero Escadinha espera dificuldades, mas garante que a equipe fará de tudo para manter os 100% de aproveitamento.

"Jogar em Araçatuba não é fácil. A torcida pressiona, transforma o ginásio num caldeirão. Vamos entrar concentrados e buscar fazer uma boa partida", disse o líbero, que negou qualquer sentimento de vingança por causa do Paulista.

"Não tem essa de revanche ou vingança. Certamente será um jogo muito difícil. O Vôlei Futuro tem um grupo muito forte, grandes jogadores. É uma equipe equilibrada, que saca e passa muito bem", concluiu Escadinha, perfeitamente adaptado ao novo clube.

Leia tudo sobre: vôlei - superliga masculina

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG