Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Apesar do acidente, Jaqueline prevê dificuldades contra o Vôlei Futuro

Equipe de Araçatuba sofreu acidente de ônibus que feriu várias jogadoras antes da série semifinal contra o Sollys/Osasco

Gazeta |

A atacante Jaqueline, do Sollys/Osasco, analisou que, mesmo com o abalo psicológico provocado pelo acidente do Vôlei Futuro, o adversário da semifinal da Superliga Feminina complicará a vida das atuais campeãs nacionais.

"Apesar de tudo o que houve, elas virão muito fortes. O acidente mexeu com todo mundo, mas, felizmente, a Stacy está se recuperando e precisamos manter a concentração, porque o campeonato continua. Temos que focar nessa série de semifinal, porque vale uma vaga na final e vamos jogar em casa, com a nossa torcida, e sair na frente num confronto equilibrado como esse é importante", afirmou.

O ônibus da equipe de Araçatuba tombou na última terça-feira quando estava a 500m do Ginásio José Liberatti, em Osasco. Fora o susto, algumas jogadoras sofreram leves escoriações e a líbero Stacy Sykora foi o caso mais grave. A norte-americana bateu a cabeça e ainda está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para amenizar um traumatismo crânio-encefálico. O estado da atleta já é bem animador.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBV) divulgou, na segunda-feira, a realização da partida para esta quarta-feira. Jaque, eleita melhor jogadora da edição passada do Nacional, traça a estratégia a ser adotada para somar o primeiro resultado positivo na série melhor de três.

"É um clássico, o Vôlei Futuro é um excelente time, com jogadoras experientes, e precisamos ter o passe na mão e um bom volume, principalmente no ataque, para buscar essa vitória", projetou a medalhista de ouro nas Olimpíadas de Pequim-2008.

Na outra semifinal, o Unilever/Rio de Janeiro já venceu o Pinheiros/Mackenzie duas vezes e assegurou vaga na decisão.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG