Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Agora parceiros, Ricardo e Cunha frisam apoio a Solberg

Pedro Solberg foi flagrado no exame antidoping e espera agora resultado da contraprova, que deve sair na quarta-feira

Gazeta |

Ricardo e Pedro Cunha agora são parceiros para o Grand Slam de Stare Jablonki, o próximo do calendário, após a notícia do doping de Pedro Solberg , ex-parceiro de Cunha e futuro de Ricardo em busca da vaga nas Olimpíadas do ano que vem. Mesmo depois a 'bomba' que afetou o vôlei de praia nacional, a nova dupla fez questão de mostrar o apoio ao companheiro, ressaltando que acreditam na inocência do jogador.

Solberg foi acusado pelo uso do esteróide exógeno 5a-androstane-3a, 17b-diol na concentração de 104.27 ng/ml, em teste realizado no mês de maio. "Quando o Pedro me contou, não tive reação. Havíamos nos reunido dias antes para fechar os detalhes da nossa dupla e ele estava muito animado. Esta é uma situação delicada, difícil até de falar algo nesse momento, mas ele tem de estar sereno e precisa do apoio da família e dos amigos. Confio nele, é um bom garoto, acredito que ele não tenha feito nada de errado. Agora é esperar e torcer para que tudo isso se resolva da melhor maneira e o mais rápido possível", explicou Ricardo.

Já Cunha, atual campeão brasileiro, admitiu que ficou magoado com Solberg. Durante o tratamento de uma lesão, o xará o abandonou para formar parceria com o campeão olímpico Ricardo (atualmente disputando o Grand Slam de Moscou, na Rússia, o último ao lado de Márcio). Entretanto, ele deixou de lado tudo isso para ressaltar que confia que o doping não ocorreu.

"Fiquei muito chateado com o Pedro pela maneira como tudo aconteceu para a separação, porque fui abandonado na fase final da minha recuperação. Estou recuperado da lesão e poderia estar em Moscou. Mas, nesse momento, isso fica de lado, preciso olhar para a frente e é preciso ver o lado humano do Solberg. Ele é um jogador de talento inquestionável e não acredito que faria uso de nada proibido, ele não é disso. Agora vou jogar ao lado do Ricardo, um campeão olímpico, e quero aproveitar essa oportunidade ao máximo para que essa nossa parceria possa render bem em quadra, jogar de igual para igual com todo mundo", disse.

Após o torneio russo, Ricardo e Márcio irão se separar, com o segundo voltando a formar equipe com Benjamin, como fizeram no início em meados dos anos 2000. Solberg, por sua vez, está suspenso provisoriamente pela FIVB (Federação Internacional de Vôlei).

Leia tudo sobre: vôlei de praiapedro solbergpedru cunharicardodoping

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG