Vôlei usa hino, camisa personalizada e festa à fantasia para conquistar público

Times que disputam a Superliga 2012/2013 investem em ações de marketing para lotar ginásios e aproximar jogadores e público. Redes sociais imperam nas campanhas

Aretha Martins - iG São Paulo |

A Superliga stá na sétima rodada e as equipes investem em ações nas redes sociais e nos ginásios para atrair público aos jogos e fazer com que os torcedores participem do dia a dia dos clubes. No feminino, a Unilever chama a atenção. A equipe carioca convocou a torcida para criar um hino, escolher a imagem que seria usada na camisa e também o nome dos fãs, que se autoentitularam "Unilvores". 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Luiz Doro/adorofoto
Julio Campos, vice-presidente do Unilever, ao lado de Fabi, líbero da equipe

"O nosso torcedor é fiel e apaixonado e precisamos tratá-lo com carinho, fazendo com que ele se sinta inserido na equipe, tomando decisões relacionadas ao time", afirma Julio Campos, vice-presidente da Unilever. "Deixá-los participar na elaboração da letra do hino e na escolha do imagem estampada na camiseta de torcida, escolhida através de votação na Fanpage no Facebook, foi um maneira de fazer com que eles participassem de nossas decisões. E a resposta dos torcedores foi acima da expectativa, uma participaçãoo maciça nos dois casos", completou. 

Em Campinas, o recém-criado Vôlei Amil também deu voz a quem segue o time. Em uma eleição no Facebook eles escolheram o nome "Força Azul" para a torcida. Foram mais de oito mil votos durante a eleição. 

No masculino, a própria torcida criou a sua página. O RJX ganhou o "Elemento X", fanpage da torcida do time carioca que reúne fotos, informações dos jogos e narração ponto a ponto. 

"As ações são pensadas para as redes sociais e a torcida é extremamente ativa e tem na Fanpage a sua própria ferramenta. Lá eles se organizam, aglutinam ideias, reinvindicam", diz Julio Campos. No caso da Unilever, as ações parecem dar certo. "A Fanpage do time tem hoje mais de 133 mil seguidores, quase três vezes mais do que a página da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), por exemplo", contabiliza o empresário. 

A equipe lançou, nesta temporada, a campanha "Se você tem orgulho do Rio, vai sentir o mesmo desse time" para se aproximar ainda mais do público. "É uma forma de colocar a cidade, a equipe e os cariocas a mesma sintonia", diz Campos. A campanha inclui filmes, outdoor com as atletas e ações, como tardes de autógrafos e outras como a criação do hino e da camisa. 


No masculino, a partida entre Medley/Campinas e RJX neste sábado deve ter um colorido diferente nas arquibancadas. O duelo será um "jogo à fantasia". "Segunda-feira será aniversário de André Heller e será uma festa para ele, uma forma de homenageá-lo", conta Pedro Ambar, coordenador da ESM, quem cuida do marketing e da comunicação da equipe. 

"Tínhamos algumas opções, mas escolhemos a fantasia porque será jogo de TV e deve dar um visual interessante", afirma Ambar. Esse será o segundo jogo temático do Medley/Campinas, que no dia das crianças, ainda durante o Campeonato Paulista, distribuiu máscaras e doces nas arquibancadas. 

"Com esses jogos temáticos a ideia é que a partida em si vire mais um elemento do espetáculo. Que o público vá também pela diversão", justifica Ambar. Na partida de sábado haverá bolo e parabéns para o central campeão olímpico, além de concurso de fantasias com prêmios aos primeiros colocados como camisas autografas e bolas. 

A equipe campineira ainda fará a segunda edição de uma promoção que leva um torcedor para passar um dia com o elenco. "É o nosso passaporte. O torcedor ganha no jogo, faz cadastro na nossa página e ganha um código, como um carimbo de visto. Quem tiver mais carimbos ganha  uma viagem com o time. Vai no avião ou no ônibus, fica no mesmo hotel, faz as refeições com os atletas e acompanha treinos e jogos na área vip", explica o coordenador. A primeira promoção aconteceu no Paulista e, agora, o torcedor vai acompanhar o Medley/Campinas no jogo contra o RJX, no Rio de Janeiro, no segundo turno da Superliga masculina. 

Os atletas aprovam essa proximidade. A Unilever, por exemplo, lançará na Fanpage um chat com as jogadoras que será quinzenal ou semanal, de acordo com a agenda de jogos. O primeiro será com a libero Fabi, no dia 19 de dezembro. Assim como outros times já fazem, também trará a narração das partidas. É comum equipes usaram Twitter ou outras ferramentas para acompanhar as partidas ponto a ponto. 

Reprodução/Facebook

Ter belas jogadoras também já ajudou o departamento de marketing dos clubes. O Vôlei Amil apresentou as suas atletas com um ensaio na página do Facebook . O time carioca também seguiu o exemplo e Fabi, Juciely, Valeskinha e companhia curtiram dias de modelo

"Quando elas participam, ficam ansiosas para ver o resultado ou perguntam quando o comercial vai para a TV ou quando sairá uma campanha que elas foram modelo. Acho que, de alguma forma, isso reflete em quadra e une as jogadoras", opina Julio Campos, executivo da Unilever. 

O retorno das campanhas é positivo para empresas e para o esporte, que ganha mais visibilidades e novos admiradores. "Chova ou faça sol, eles estão sempre presentes no ginásio. Quer coisa melhor para um patrocinador", afirma Campos. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG