Campeão de tudo em 2012, Sollys/Nestlé é time a ser batido na Superliga feminina

Unilever busca acabar com soberania do time de Osasco. Sesi, Amil e Praia Clube correm por fora e tentam fazer final diferente após oito anos

Aretha Martins e Luís Araújo - iG São Paulo | - Atualizada às

O Sollys/Nestlé ganhou tudo o que disputou neste ano. Em abril, foi campeão da última Superliga feminina . Em seguida, faturou o Sul-Americano e se tornou apenas a terceira equipe brasileira a vencer o Mundial . Contabilizou ainda os títulos do Paulista e dos Jogos Abertos do Interior. Todas estas conquistas fazem surgir o questionamento: existe alguém que pode superar o time de Osasco na temporada 2012/13 da Superliga ?

Quem é o favorito ao título da temporada 2012/13 da Superliga feminina? Comente

Divulgação/FIVB
Sollys/Nestlé ganhou tudo o que disputou em 2012

“É claro que não somos imbatíveis, perdemos uma partida agora mesmo”, respondeu a ponteira Jaqueline, referindo-se à derrota diante de São Bernardo na segunda rodada dos Jogos Abertos do Interior. “Qualquer equipe pode se tornar uma pedra no nosso sapato se não jogarmos bem, mas nós estamos evoluindo. O ano de 2012 foi muito especial para a gente, ganhamos tudo o que disputamos. E é nas vitórias que a gente cresce”, concluiu.

Superliga masculina: Torneio tem 3 favoritos e distância menor entre os times

Derrotado na decisão da última Superliga, o Unilever pode acabar com o domínio do Sollys. É isso o que pensa Fabi, líbero do time carioca, que contratou a experiente levantadora Fofão e a ponteira norte-americana Logan Tom. “Nós chegamos fortes. É óbvio que a gente sabe da força delas, que foram campeãs de tudo neste ano. Os números já mostram isso. Mas nós queremos fazer com que elas deixem de ser tão soberanas assim”, declarou Fabi.

Leia também:  Logan Tom, musa búlgara e cubanos lideram estrangeiros da Superliga

A briga pelo título da Superliga feminina tem sido polarizada nos últimos anos justamente entre as equipes de Osasco e Rio de Janeiro, que estiveram frente a frente nas oito decisões mais recentes. Três times aparecem entre os que buscam entrar nesta briga e mudar a final.

Confira ainda:  Capitã do vôlei aprende a andar de salto e prevê estreia na passarela em 2013

“O Sesi é muito forte e está se moldando. O Banana Boat/Praia Clube e o Vôlei Amil também estão com times muito fortes”, analisou Thaísa, central do Sollys/Nestlé. A levantadora Dani Lins, que defende o Sesi, também considera que são boas as chances de o campeonato ter pelo menos um finalista inédito após oito anos. “A Superliga está muito boa e bastante disputada. Acho que pode ter surpresa na decisão deste ano, sim”, comentou.

Gazeta Press
José Roberto Guimarães é o técnico do Vôlei Amil

Sesi e Praia Clube aparecem entre os times que podem surpreender por terem se reforçado em relação à última temporada. Já o Amil é estreante na Superliga. O time de Campinas tem como comandante José Roberto Guimarães , técnico da seleção feminina que ganhou o ouro nas Olimpíadas de Londres.

Veja ainda: Superliga aumenta limite de estrangeiros, e brasileiros pedem cautela

Até pelo fato de a sua equipe ser novidade nesta Superliga, Zé Roberto traça como objetivo para o Amil tentar fazer frente a Sollys e Unilever, times que ele ainda considera os mais fortes do país.

E mais:  Sheilla dá razão a comentários de Mari sobre crise na seleção feminina

“São equipes que já têm uma estrutura montada há mais tempo. As jovens sempre sofrem um pouco mais. O importante é tentar lutar. É um grande desafio. Os dois são os favoritos para uma nova final. Vamos tentar mudar um pouco essa escrita, o que não é muito fácil”, analisou.

Veja quais são as dez equipes que disputam a temporada 2012/13 da Superliga feminina:

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG