Apesar de estampar capas de revistas masculinas, Sheilla e Jaqueline lembram que esporte é prioridade e que isso ajuda a manter o foco e não se deslumbrar com rótulo de musa

Sheilla em foto da revista VIP
Divulgação
Sheilla em foto da revista VIP

Elas são lindas, famosas, já estamparam capas de revistas, mas não se esquecem que são apenas jogadoras de vôlei. Esse é o pensamento de Jaqueline e Sheilla, duas belas da seleção brasileira e do Sollys/Nestlé, para não se deslumbrar com a fama e os holofotes. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"É simples. A nossa missão é jogar vôlei, não é ser modelo. É só pensar nisso e continuar treinando. Nosso primeiro objetivo é jogar, então não é difícil separar as coisas", comenta Sheilla,   capa da edição de outubro da revista VIP

Jaqueline também já fez ensaios sensuais e alerta para perigos da fama. "Eu adoro me ver nas fotos, nos comerciais. E para o ego isso é maravilhoso. Mas acho que o esportista tem que ter cabeça para isso. Querendo ou não, depois que começa a aparecer, você pode acabar esquecendo o seu trabalho e que é por causa dele que você está ganhando tudo isso. Se estou tento toda essa visibilidade, é por causa do voleibol. Não deixo isso de musa e essas coisas subirem a minha cabeça, não", completa. 

Veja fotos das musas do vôlei


Para Sheilla, as fotos até ajudam a divulgar mais o esporte. "Querendo ou não se fala só de futebol por aqui. E a revista também acaba atingindo um outro público e isso é legal para mim e para o vôlei", afirma. 

Veja mais fotos do ensaio sensual de Sheilla

Entretanto, para aqueles que sonham em ver Sheilla ou Jaqueline seguindo passos de Mari Paraíba, musa do vôlei que posou nua e agora já até deixou as quadras, um recado. "É muito gostoso, eu adoro fazer fotos e faria muitas outras coisas, mas num certo limite. Nada de tirar a roupa ou essas coisas. Faria uma foto bonita como a Sheilla fez, mas mais do que isso não dá", assegura Jaqueline. 

Leia ainda: Jaqueline está entre as mulheres mais sexys do ano

A companheira de seleção e de time também não pensa em ir além. "O combinado era esse, de fazer as fotos sensuais, mas sem mostrar nada. E foi assim. E eu estava sempre de roupão. E quando eu ia tirar para fotografar, colocava a mão na frente ou a bola e já tampava", explica. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.