Brasileiro venceu a eleição para presidência da Federação Internacional e já fala em modernizar a entidade

Ary Graça comemora vitória na eleição da FIVB
Divulgação/FIVB
Ary Graça comemora vitória na eleição da FIVB

Eleito presidente da FIVB (Federação Internacional de Voleibol) na sexta-feira, Ary Graça mostrou que tem grandes pretensões à frente do cargo. O dirigente brasileiro quer que a modalidade cresça ainda mais durante sua gestão, cuja duração é de quatro anos.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"Garanto que, em quatro anos, o vôlei vai explodir mundialmente. Vamos modernizar a gestão da FIVB e levar as oportunidades que o vôlei oferece a todo o mundo", projetou Graça. A eleição foi realizada durante o Congresso Mundial da FIVB, em Anaheim, nos Estados Unidos.

Leia também: Ary Graça vence eleição para presidência da Federação Internacional

Dentre os pontos a serem trabalhados para o crescimento do vôlei, a modernização é de suma importância para o novo presidente da Federação. "Precisamos desenvolver o negócio do voleibol, buscar novas ideias. Vamos levar a FIVB a uma nova era, uma era moderna. Estamos aqui para trabalhar, e não para fazer política", ressaltou em seu discurso após a eleição.

Blog Mundo do Vôlei: Gestão de Ary na CBV foi mais positiva que negativa

Logo após sua nomeação, Ary Graça dirigiu a reunião para definição do novo Conselho de Administração e do Comitê Executivo da FIVB. Na manhã deste sábado, ele irá se encontrar com os novos membros para outra reunião.

Leia ainda: CBV anuncia siri como mascote do vôlei de praia

"O voleibol é um esporte maravilhoso, mas que tem de melhorar. É um esporte emocionante, que possui milhões de fãs, mas que ainda precisa de um mercado. Temos de expandir o mercado do voleibol para que ele cresça ainda mais mundialmente", acrescentou.

Baseado em outras experiências de sucesso realizadas pela FIVB, o brasileiro explorar a força do voleibol. Um exemplo é a organização da Copa Continental, que envolveu 142 países e deu 14 vagas para os Jogos Olímpicos de Londres.

"O que fizemos com vôlei de praia na FIVB foi fantástico. Tivemos quase toda a África e a Ásia disputando a Continental Cup. O vôlei de praia levantou o voleibol sul-americano. Vamos explorar o potencial dessa modalidade", destacou, por fim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.