Tamanho do texto

Caso seja eleito esta noite, em Anaheim (EUA), Ary Graça, que comanda a CBV, se igualará a João Havelange como os únicos brasileiros à frente de uma federação internacional

Ary Graça briga para conquistar a presidência da FIVB (Federação Internacional de Vôlei)
Divulgação/Vipcomm
Ary Graça briga para conquistar a presidência da FIVB (Federação Internacional de Vôlei)

O dirigente brasileiro Ary Graça, presidente da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) desde 1997, poderá conquistar um feito histórico nesta sexta-feira, quando disputará a presidência da FIVB (Federação Internacional de Vôlei), durante o congresso internacional que a entidade está promovendo na cidade de Anaheim (EUA). Se vencer, irá igualar-se a outro brasileiro que comandou uma federação esportiva internacional, João Havelange, presidente da Fifa por 24 anos, entre 1974 e 1998. O resultado do pleito deve ser conhecido às 21h (horário de Brasília).

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Ary Graça disputa o cargo com outros dois candidatos: Chris Schacht, presidente da Confederação Australiana, e Doug Beal, que comanda a Federação Americana de vôlei. Mas quem acompanha de perto os bastidores da disputa aposta que a briga ficará mesmo entre Graça e Beal, ex-treinador da grande seleção americana de vôlei que foi bicampeã olímpica (Los Angeles 1984 e Seul 1988) e campeã mundial (1986).

Veja também: De olho na FIVB, Ary Graça lança projeto para países emergentes

Cada uma das 220 federações nacionais possui direito a um voto. A estimativa é que 204 entidades sejam representadas no pleito. Para ser eleito, o candidato deverá ter maioria dos votos válidos. Caso o número não seja alcançado, os dois primeiros colocados disputarão um segundo turno. O mandato é válido por quatro anos.

Material de campanha de Ary Graça para a presidência da FIVB. Eleição ocorre nesta sexta-feira, nos EUA
Divulgação/Vipcomm
Material de campanha de Ary Graça para a presidência da FIVB. Eleição ocorre nesta sexta-feira, nos EUA

O novo presidente, que irá suceder o chinês Jizhong Wei, já tomará posse tão logo a eleição esteja encerrada e dará na sequência sua primeira entrevista coletiva à frente da entidade. No sábado, terá como missão comandar uma reunião do conselho de administração da FIVB.

Acompanhe o blog Mundo do Vôlei e saiba o que rola dentro das quadras

Ary Graça, que também é o atual presidente da Confederação Sul-Americana de vôlei, tem feito uma intensa campanha para se tornar o segundo brasileiro a comandar uma federação esportiva internacional. O primeiro foi João Havelange, que presidiu a Fifa durante mais de duas décadas, entre 1974 e 1998. O brasileiro está bastante confiante no sucesso de sua campanha. Ele assegura contar com o apoio de quatro das cinco confederações continentais (África, Américas Central e do Norte, Ásia e Europa).