Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google

“Acostumamos mal o brasileiro”, diz Giba sobre a prata em Londres

Ponteiro afirma que títulos conquistados ao longo dos últimos anos deveriam fazer com que a seleção tivesse mais crédito com o torcedores brasileiros

iG São Paulo |

Vipcomm
Giba, ponteiro da seleção brasileira

A seleção brasileira masculina de vôlei disputou em Londres a terceira final olímpica consecutiva. Derrotada pela Rússia na decisão , repetiu o desempenho de Pequim-2008 e ficou mais uma vez com a prata. Ao desembarcar no Brasil nesta quinta-feira, os jogadores exaltaram a medalha conquistada em território britânico. E o capitão Giba tratou de rebater quem criticou a equipe pelo resultado obtido.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Quem acostumou mal o brasileiro foi a gente. O povo brasileiro em si já tem essa mentalidade de ou você ganha ou você é último. Se for segundo, você não é nada", disse o ponteiro. "Quando a gente chegou de Pequim, foi visto como time perdedor, não como medalha de prata. Hoje a gente está aqui como ‘legal pela prata, mas queria o ouro’", completou.

Leia também: Seleção masculina de vôlei volta para casa e veteranos 'passam bastão'

Os Jogos de Londres marcaram a despedida de Giba da seleção. Além das três medalhas olímpicas, o ponteiro conquistou dois títulos do Campeonato Mundial e outros dois da Copa do Mundo com a equipe nacional. E é exatamente por todos esses títulos ao longo dos últimos anos que ele acredita que o time deveria ter mais crédito com o torcedor brasileiro.

"É triste ver essas críticas sabendo do esforço que a gente faz e do currículo que a gente tem", desabafou Giba. "Estávamos de novo na final. É triste ver esse não crédito dentro de uma história. A gente precisava aprender a viver um pouco mais com a história, em relação a tudo. Isso daria um pouco mais valor para o que a gente tem", concluiu.

Veja ainda: Algoz do Brasil em Londres, gigante do vôlei encontra presidente da Rússia

Giba não é o único atleta a se despedir da seleção brasileira. Serginho e Rodrigão, remanescentes do que conquistou o ouro em Atenas-2004, também já confirmaram que não voltam mais. O mesmo deve ocorrer com o levantador Ricardinho, outro campeão olímpico na Grécia.

Leia tudo sobre: vôleigibalondres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG