Finalistas da Superliga apostam em volume e 'malucos' pelo título

Enquanto Sada Cruzeiro ressalta o volume de jogo como qualidade, Vôlei Futuro usa Ricardo e Lorena para chamar o jogo

Aretha Martins, iG São Paulo |

Divulgação/CBV
Ricardinho é dos malucos no comando do Vôlei Futuro durante a temporada
A Superliga masculina 2011/2012 será decidida por Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro . O lado mineiro ressalta o poder do seu conjunto e o volume de jogo para vencer. Já o time de Araçatuba conta com a dupla Lorena e Ricardinho para contagiar a torcida e chamar a responsabilidade em quadra.

VEJA NA GALERIA QUEM É QUEM NA FINAL DA SUPERLIGA MASCULINA

O levantador é o capitão, líder em quadra e aquele que sempre reclama e cobra a arbitragem em qualquer sombra de dúvida na marcação. O oposto é a segurança no time e, às vezes, gosta de ser provocado para jogar bem. Na segunda partida da série semifinal contra o RJX, por exemplo, ele melhorou o rendimento depois de uma discussão com o carioca Théo na rede.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

Ricardinho e Lorena aprovaram parceiria firmada nesta temporada, quando o Vôlei Futuro repatriou o oposto. "Graças a Deus eu conto com um maluco como o Lorena comigo. Ele me ajuda a levantar a torcida. E quanto maior o número de malucos que o Vôlei Futuro colocar emquadra eu acho melhor", afirma Ricardinho.

Leia ainda: Com Cruzeiro e Vôlei Futuro, Superliga tem final de "caseiros"

"Gosto de ter jogadores no time, de repente, com nível técnico até abaixo, mas que vibre mais e esteja mais presente dentro de quadra. Prefiro a um cara muito talentoso, mas muito morto dentro de quadra. É complicado você ir para rede sozinho e olhar para trás e ver os jogadores não estão ali, que eles estão vendo outro tipo de jogo", explica o levantador.

Leia também: Superliga tem final inédita, mas com tricampeões em quadra

Lorena concorda. "Eu dou o coração em quadra e acho que isso contagia. Acho que o coração às vezes conta mais do que técnica. É bom poder dividir isso com alguém em quadra", diz o oposto.

Força do conjunto em todas as bolas

Divulgação/CBV
Trabalho do conjunto do Sada Cruzeiro começa pela defesa forte
No Sada Cruzeiro os ânimos parecem que ficaram mais amenos durante a Superliga. E se o Vôlei Futuro espera contagiar a torcida com seus "malucos", os mineiros apostam no volume de jogo para embalar.

"Trabalhamos na cobertura. Não podemos cansar de disputar um ponto", fala o central Acácio. "Nossa principal qualidade é o nosso jogo. Todo o nosso volume de jogo, com saque, bloqueio, defesa e contra-ataque. Não tem como contar apenas com um jogador", completa o levantador William.

Além disso, os mineiros adotam a calma. "Penso em um ponto por vez. Primeiro é até o oitavo, depois até o 16º, e depois até o 25ª. Isso ajuda abaixar a adrenalina e, quando vê, já acabou", afirma Acácio.

Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro já estão em São Bernardo para a decisão e fizeram os primeiros treinos no ginásio poliesportivo da cidade nesta quinta-feira. A final da Superliga será no sábado, às 10h (horário de Brasília).

    Leia tudo sobre: superligavôlei futurosada cruzeiroricardinholorenaacácio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG