Com Cruzeiro e Vôlei Futuro, Superliga tem final de "caseiros"

Times dos astros da seleção ficaram pelo caminho no torneio. Decisão conta com golfista e oposto “esquentado”. Saiba quem é quem

Aretha Martins, iG São Paulo |

Divlugação/CBV
Ricardinho está fora da seleção desde 2007 e agora faz parte do Vôlei Futuro, um dos 'caseiros' da final
A final da Superliga masculina 2011/2012, na manhã deste sábado em São Bernardo do Campo, reúne times com perfil “caseiro”. Enquanto equipes com os jogadores consagrados da seleção brasileira ficaram pelo caminho, Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro disputam o título nacional depois de terem apostado na base e no repatriamento de “menos famosos”.

VEJA NA GALERIA QUEM É QUEM NA FINAL DA SUPERLIGA MASCULINA

Do lado mineiro, a ideia foi manter o elenco vice-campeão na temporada passada. “Tem que apostar no conjunto em longo prazo e foi isso que o Sada fez. Fica mais fácil de jogar no segundo ano, o cara já te conhece, sabe como é a sua bola, já está todo mundo entrosado”, explica o oposto Wallace. A equipe mudou apenas dois jogadores no conjunto do ano passado para cá. Todos os titulares foram mantidos.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

Já o Vôlei Futuro buscou reforços fora do país e mudou a sua filosofia para a temporada. Em 2010, o time de Araçatuba montou um elenco de estrelas, com Ricardinho e os atletas da seleção Leandro Vissotto, Lucão e Mário Júnior. Um ano depois, o levantador e o líbero seguiram no time, que repatriou atletas como Lorena e Piá, que não passaram pelo time de Bernardinho, mas já foram destaques na Superliga.

Leia também: Superliga tem final inédita, mas com tricampeões em quadra

“É importante contar com esses caras experientes. Optamos por até diminuir a equipe e contar essas caras nem tão conhecidas porque sabemos que teremos o time ‘full time’”, disse Ricardinho antes do torneio nacional. Sem “perder” jogadores para convocações da seleção, o Vôlei Futuro se manteve completo desde o começo da temporada e chega à final pela primeira vez .

Quem são os finalistas?

Se Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro não contam com os astros do vôlei nacional, quem serão os 14 jogadores que estarão em quadra neste sábado? Além de destaques na Superliga, eles têm algumas particularidades.

No Sada Cruzeiro, por exemplo, o levantador William fez fama na Argentina e foi tetracampeão nacional por lá. Fora das quadras, ele lê a média de um livro por mês, gosta de jogar golfe e já até cogitou trocar a quadra pelo gramado para disputar as Olimpíadas de 2016.

O Vôlei Futuro conta com Lorena, o oposto que conquistou a torcida do Montes Claros em 2009/2010 e, agora, já é xodó de Araçatuba. Apesar do comportamento explosivo dentro de quadra, o jogador afirma que é calmo fora delas. Ele também fez fama lá fora, vencendo torneios na França.

Veja quem são os titulares de Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro e o papel de cada um no time

Vipcomm
William é o levantador do Sada Cruzeiro e se arrisca no golfe nas horas vagas

Quem ficou pelo caminho

Os times dos jogadores que frequentam as listas de Bernardinho na seleção brasileira caíram nos playoffs. Quem foi mais longe foi o RJX, de Marlon, Dante, Théo e Lucão, eliminado pelo Vôlei Futuro na semifinal .

Nas quartas de final caíram Sesi e Cimed/Sky. O s paulistas, atuais campeões da Superliga e que contavam com Murilo, Serginho, Sidão e Rodrigão perderam para o RJX. Já o time de Florianópolis, de Bruninho, Gustavo, João Paulo e Giba (que não jogou no torneio por causa de uma cirurgia na canela) foi derrotado pelo Vivo/Minas .

    Leia tudo sobre: superligavôlei futurosada cruzeirowallacewilliamricardinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG