iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

02/12 - 19:12

Chicão estréia no São Caetano contra “franco-atirador” Minas

Novo técnico, promovido após a saída de Antonio Rizola, pede cautela contra rival de sua estréia

Gazeta Esportiva

SÃO CAETANO - Promovido a técnico do São Caetano/Blausiegel após a saída de Antonio Rizola por problemas de saúde, Chicão estréia no comando da equipe nesta quarta-feira, às 20 horas (horário de Brasília). O adversário será o Minas, em duelo programado para Belo Horizonte.

Apesar de contar com um time jovem, o Minas surpreendeu a todos no primeiro turno da competição, quando superou times teoricamente mais fortes e se classificou para a final do primeiro turno, onde foi derrotado pelo Rexona/Ades. Por isso, é encarado como um adversário perigoso pela equipe do Grande ABC.

“O fato de ter ido para a final do turno contribui muito para que a equipe do Minas esteja motivada. Além disso, eles têm um um time novo e que está no campeonato como franco-atirador. Por todos esses motivos, todo cuidado é pouco para a nossa equipe”, afirmou Chicão.

Para conseguir a vitória em Belo Horizonte, o treinador aposta na agressividade. “Temos que entrar muito fortes e forçar o saque durante todo o jogo para tentar tirar as jogadas de meio delas. O nosso bloqueio também tem que funcionar bem para amenizar a força do ataque da equipe do Minas”, avalia Chicão, que já comandou o São Caetano em situações na qual Rizola não pôde estar presente.

Entre as mineiras, a expectativa é se recuperar do tropeço na estréia do segundo turno, quando o time perdeu para o Vôlei Futuro/Araçatuba por 3 sets a 2. “Nossa tarefa é complicada, mas mostramos força neste início e podemos manter um padrão dentro da competição. Perdemos para o Vôlei Futuro e poderíamos ter vencido aquele jogo se não tivemos tantos erros em momentos decisivos”, opinou o técnico Jarbas Vasconcellos.

“Espero que aquele jogo da final do primeiro turno nos traga algum benefício a partir de agora, com as atletas já sabendo como é enfrentar uma grande equipe, recheada de campeãs olímpicas. Já vivemos esta situação e temos condições de nos superar em quadra”, emendou o treinador.

Para a oposto do São Caetano, Sheilla, a partida será especial, já que ela defendeu o Minas por quatro anos, sendo campeã da Superliga na temporada 2001/2002. “Tenho um carinho grande pelo Minas Tênis Clube. Foi um clube que joguei por vários anos e fui muito feliz por lá. Quem sabe um dia eu possa voltar a atuar pelo Minas. A torcida mineira gosta bastante de mim. Estou ansiosa para jogar contra eles”, destaca.

A atacante aponta a jovialidade do time mineiro como sua principal força. “É um grupo bastante jovem, montado pelas equipes de base do Minas. O time está jogando certinho e, por isso, chegou à final do primeiro turno. No entanto, sabemos que o São Caetano é superior tecnicamente, mas nada adianta ter este favoritismo se não jogarmos bem e mostrarmos isso dentro de quadra”, lembrou.

A campeã olímpica também não acredita que a substituição de Rizola por Chicão vai afetar o grupo. “É claro que a substituição do técnico sempre mexe um pouco com a equipe, mas o time está bem. O Chicão era o assistente do Rizola e já conhecíamos o sistema de trabalho dele. Nosso time está bem consciente de que ainda precisa melhorar muito dentro de quadra, já que saímos em desvantagem na preparação para esta Superliga, pois reunimos o grupo há pouco tempo antes do início da competição”, ressalta.

Outros dois duelos serão disputados nesta quarta-feira pela Superliga feminina. Confira:

19h00: Rexona/Ades x Sport/Maurício de Nassau, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ)
19h30: Medley/Banespa x Brasil Telecom, no ginásio do E.C. Banespa, em São Paulo (SP).


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo