iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

21/11 - 15:52

Cimed e Minas reeditam final na decisão do primeiro turno

As duas equipes seguem invictas na competição e lideram, cada uma, dois fundamentos nas estatísticas oficiais do torneio

Gazeta Esportiva

FLORIANÓPOLIS - Cimed/Brasil Telecom e Vivo/Minas reeditam a final da última Superliga masculina de vôlei, neste sábado, na decisão do título do primeiro turno da competição. O time catarinense, que levou a melhor da outra vez, e o mineiro duelam no ginásio Capoeirão, em Florianópolis, a partir das 21h30, com transmissão pela Sportv .

As duas equipes seguem invictas na competição e lideram, cada uma, dois fundamentos nas estatísticas oficiais do torneio. A Cimed é a primeira colocada no levantamento, com 41,09% de eficiência, e no bloqueio (25,22%). Enquanto o Minas está na primeira colocação, no saque (7,49%) e na defesa (28,87%).

Individualmente, as equipes também têm seus destaques. Os opostos dos times, estão entre os maiores pontuadores da competição. André Nascimento, do Minas, é o quarto colocado com 82 pontos – 68 de ataque, seis de bloqueio e oito de saque. Já Théo tem 80 acertos – 71 de ataque, oito de bloqueio e um de saque.

Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004 e de prata em Pequim/2008 com a seleção brasileira, André Nascimento retornou ao Brasil este ano após três temporadas no exterior. Com ele está o meio-de-rede André Heller, companheiro de conquistas na seleção.

“Será uma reedição da final da Superliga. No entanto, será a primeira vez que enfrentarei o time da Cimed/Brasil Telecom. É uma equipe que joga junto há bastante tempo e tem uma base bem formada. Com isso, o entrosamento do grupo é grande. É um time muito consistente”, analisa André Nascimento, que participou do tricampeonato do Minas Tênis Clube, nas temporadas 1999/00, 00/01 e 01/02.

Para o canhoto, a partida será importante para a evolução do time mineiro. “Será um jogo de alto nível técnico. Isso será bom porque veremos como nossa equipe está e em quais fundamentos precisa melhorar. Estes jogos equilibrados são importantes para o time se ajustar para a fase final da Superliga”, completa.

Do outro lado, Bruno Rezende é um dos líderes do jovem time gaúcho. O levantador, medalha de prata em Pequim, busca o terceiro título da Superliga defendendo as cores do time. “O confronto já virou um clássico do voleibol brasileiro. As equipes têm uma rivalidade grande, já que estão sempre disputando as finais da Superliga as últimas três temporadas”, destaca Bruno, que foi campeão com a equipe em 2005/06 e 07/08.

O levantador lembra que a equipe mineira ganhou três reforços para esta temporada. “A chegada do André Heller, André Nascimento e do Henrique, este que jogou na Cimed na última temporada, só fez o time evoluir tecnicamente. O Vivo/Minas está ainda mais forte. É um time com um bom volume de jogo e uma excelente defesa. A equipe que for mais paciente, errar menos e que trabalhar melhor no saque levará a melhor”, analisa Bruno, eleito melhor levantador das últimas três Superligas.

Para ele, conhecer os principais atacantes adversários é importante, mas quando se trata de craques a tarefa é complicada. “Posso ajudar o grupo e passar algumas informações dos Andrés com quem joguei na seleção. Além disso, conhecemos bem Henrique, que jogou conosco na temporada passada. Mas quando se trata de craques é complicado. Por mais que conhecimento que temos, eles sempre estão preparados para mudar e se adaptar ao jogo do adversário. Esta é a diferença entre um simples jogador e o craque”.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo