iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

05/11 - 15:47

Sheilla enfrenta ex-equipe em sua cidade natal

Jogador do São Caetano/Blausiegel encara o Mackenzie/Cia do Terno, em Belo Horizonte

Gazeta Esportiva

SÃO CAETANO - A quinta-feira será cheia de emoções para a oposto Sheilla, do São Caetano/Blausiegel. Campeã olímpica com a seleção, ela enfrentará sua antiga equipe na rodada da Superliga feminina de vôlei, enfrentando o Mackenzie/Cia do Terno, às 19h30, no ginásio do Mackenzie, em Belo Horizonte (MG).

Mineira da capital, ela retorna a sua cidade depois de quatro anos fora. 'Esta será a primeira vez que vou jogar em Belo Horizonte desde que saí da cidade. São anos fora e estou um pouco ansiosa por essa partida. Acredito que jogar de novo em Belo Horizonte será bem legal', diz a atleta de 25 anos. 'Acho que vai ser emocionante, pois todos no Mackenzie têm um carinho muito grande por mim e eu por eles. Comecei a jogar lá aos 13 anos e com o atual técnico do time deles, o Jamison Morais', lembra.

Após três anos no Mackenzie, entre 1997 e 2000, a oposto mudou de clube, mas não de cidade, transferindo-se para o Minas, onde foi campeã da Superliga 01/02, sob o comando de seu atual técnico no São Caetano, Antonio Rizola. No Minas, a jogadora permaneceu por mais duas temporadas e se mudou para a Itália, onde jogou por quatro anos.

'Esta tem tudo para ser uma partida marcante, mas somos todos profissionais e, dentro de quadra, não há diferença. Claro que vou jogar como se fosse contra qualquer adversário', comenta Sheilla. Para o técnico Rizola, o jogo contra a equipe que comandou no ano passado, também será especial. 'Quando jogo em Belo Horizonte, tenho a torcida da minha família', conta o treinador, que tem sua família radicada na capital mineira. Torcida à parte, Rizola está atento ao adversário de amanhã.

'Esta é uma equipe renovada em relação à temporada passada, conta com jogadoras experientes e temos que prestar muita atenção na partida. O Mackenzie tem, inclusive, algumas atletas que já jogaram em São Caetano, como a Ana Maria, a Flávia e a Mariana, que eu conheço muito bem e que também me conhecem', completa.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo