iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

27/10 - 17:59

Após ouro, meninas do Brasil têm ‘melhor campeonato do mundo’
“Temos a melhor liga feminina do mundo”, ressaltou o presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ary Graça

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O domínio de Rexona-Ades e Finasa/Osasco no vôlei feminino brasileiro está sob xeque após a medalha de ouro da seleção verde-amarela de José Roberto Guimarães nos Jogos Olímpicos de Pequim. Para a edição 2008/2009 da Superliga, com início marcado para esta quarta-feira, a expectativa é de que pelo menos quatro equipes estejam no páreo pelo título nacional.

“Temos a melhor liga feminina do mundo”, ressaltou o presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ary Graça. “No dia de hoje, teremos 75% das campeãs olímpicas disputando a nossa Superliga”, emendou o mandatário, que verá em ação nove das 12 medalhistas de ouro em Pequim-2008 disputando o torneio nacional a partir desta semana.

Assim, o reinado de Rexona e Osasco – finalistas das quatro últimas edições da Superliga – ganha novos concorrentes: o São Caetano/Blausiegel – que se reforçou com a levantadora Fofão, a oposto Sheilla e a ponteira Mari – e o Pinheiros/Mackenzie.

“Essas quatro equipes vão ser as mais fortes. Também tem o Brasil Telecom, que será uma equipe bem chata de se enfrentar”, previu Mari. “Ainda não estamos no nosso auge físico e o começo de temporada pode ficar prejudicado. Mas todos esses times ainda vão melhorar muito para as próximas rodadas e estarão muito mais fortes”, complementou.

Das campeãs olímpicas pelo Brasil em Pequim, além das repatriadas Fofão, Sheilla e Mari, continuaram no País as ponteiras Sassá e Paula Pequeno, a levantadora Carol Albuquerque, as centrais Thaísa (todas do Finasa/Osasco) e Fabiana e a líbero Fabi (ambas do Rexona-Ades). Do grupo medalhista de ouro, apenas as ponteiras Jaqueline e Valeskinha e a meio-de-rede Walewska atuam fora do Brasil.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo