iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

15/10 - 21:00

Ao lado de Bárbara Seixas, Leila prepara retirada das quadras
Aos 38 anos, a atleta pretende também dar mais atenção à vida pessoal, especialmente a Emanuel

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Dona de duas medalhas olímpicas de bronze e musa de uma geração que marcou época no voleibol brasileiro, Leila Barros está se despedindo do esporte. Depois de um semestre atuando ao lado de Sandra Pires, a atleta uniu-se a Bárbara Seixas para jogar as últimas etapas da temporada 2008 do Circuito Brasileiro. Depois, deixa as quadras definitivamente.

“Como estou parando de jogar, queria atuar ao lado de uma parceira jovem”, explicou a atleta, que foi nona colocada da etapa de Vila Velha do Circuito Nacional junto com a nova companheira. “Ainda não quero falar muito sobre isso (aposentadoria), mas é uma decisão já tomada, que eu pensei muito e não volto atrás”, garantiu.

Leila, porém, adianta que pretende se dedicar a um projeto social em Brasília, sua cidade-natal, o “Amigos do Vôlei”. “Será junto com a Ricarda (ex-líbero da seleção brasileira). Desde o início, eu disse para ela ir tocando que no final de 2008 eu me uniria a ela”, conta.

Aos 38 anos, a atleta pretende também dar mais atenção à vida pessoal, especialmente a Emanuel, ouro no vôlei de praia em Atenas-2004, com quem junto está desde 2003. Mas a despedida não terá nada de festa. “Minha oportunidade foi na quadra, onde eu tenho uma história bacana e os fãs se lembram de mim”, justificou.

Leila mudou-se para o vôlei de praia após as Olimpíadas de Sidney, mas não obteve o sucesso do vôlei indoor. Ensaiou um retorno às quadras para tentar uma vaga nos Jogos de Atenas, mas a falta de condicionamento e a quebra de um dedo a impediu de participar da fatídica campanha que resultou na quarta colocação.

De volta às areias, ela atuou ao lado de Ana Paula, tendo como melhor resultado o título da etapa do Canadá do Circuito Mundial de 2006 e quatro vices em disputas realizadas em 2007.

No início de 2008, Leila anunciou a formação da parceria com Sandra Pires, com quem sonhava em disputar uma vaga em Pequim. Entretanto, os resultados não vieram e as duas decidiram desfazer a parceria. “Não houve briga nem nenhum problema na separação”, garantiu. O principal patrocinador, o Banco Cruzeiro do Sul, optou por manter o contrato das duas atletas, mesmo elas estando separadas. “Tenho a agradecê-los muito por isso”, comentou.

Apesar de ciente de suas limitações na praia, Leila avalia positivamente a sua carreira quando olha para trás. “No vôlei de praia, houve momentos bons e ruins, mas valeu pelo aprendizado, por amizades como a Letícia Pessoa (técnica) e pelo fato de eu ter encontrado o amor da minha vida. Na quadra, eu vejo uma carreira muito bacana, de uma atleta operária e que se sempre jogou com muito amor”, destacou.


Leia mais sobre: Leila Barros



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo