iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

05/10 - 16:32

Osasco refuta favoritismo na próxima Superliga

A equipe conquistou dois títulos em dois torneios no último mês e conta com um elenco que engloba um terço da seleção feminina, campeã olímpica em Pequim-2008

Gazeta Esportiva

OSASCO - Dois títulos em dois torneios no último mês (Copa Brasil e Salonpas Cup), além de um elenco que engloba um terço da seleção feminina, campeã olímpica em Pequim-2008. Estes fatores credenciam o Finasa/Osasco como favorito na próxima Superliga feminina de vôlei, apesar da promessa de a competição ser a mais disputada dos últimos anos.

Líbero do Rexona/Ades, atual tricampeão da Superliga e derrotado pelo Osasco neste domingo, Fabi já tratou de taxar o Osasco como “o time a ser batido”. “Eles montaram um elenco para ganhar todas as competições”, afirmou a atleta, que viu as ex-companheiras Thaísa e Sassá trocarem de lado nesta temporada.

Porém, o time paulista não quer ser visto desta forma. “Eu acho que não existe favoritismo na Superliga, até porque o campeonato nem começou ainda. Aqui é Salonpas, hoje é dia de comemorar, mas vamos virar a página e começar tudo de novo”, afirmou a ponteira Paula Pequeno.

A oposta Lia concorda com a companheira de equipe. “Todos estão dizendo que vamos entrar como franco-favoritos, mas temos que buscar o trabalho. Se fizermos isso direito, vamos fazer o grupo funcionar e o time irá para cima dos adversários”, destacou. Natália é outra a adotar o mesmo discurso. “Esse ano está bastante homogêno, então acho que quem errar menos e tiver mais paciência vai levar os jogos e o campeonato”, avaliou.

Antes do Nacional de clubes, o Osasco terá o desafio do Campeonato Paulista, onde Pinheiros/Mackenzie e São Caetano/Blausiegel prometem acabar com a hegemonia de sete títulos seguidos da equipe. “Apesar de esses dois torneios terem sido um laboratório para a comissão técnica fazer acertos e ajustes, esses dois títulos só mostram que temos que trabalhar muito”, comentou o técnico Luizomar de Moura.

A meio-de-rede Thaísa é mais categórica. “A Fabi quer transferir o peso de um campeonato para a gente. O Rexona tem um elenco tão forte quanto o nosso, tanto que a final do Salonpas neste domingo 3 a 2. Se só o nosso time fosse tão bom assim, o jogo teria sido 3 a 0”, argumentou.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo