iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

23/09 - 15:11

Larissa: não houve otimismo exagerado com lesão de Juliana

Jogadora insistiu no sonho de jogar a competição na China, mesmo contra a recomendação médica

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - 'Quem seria eu e qual o direito que eu tinha de olhar para a Juliana e dizer que ela não poderia tentar jogar em Pequim?'. Foi desta forma que Larissa respondeu ao ser questionada se não houve confiança demais na recuperação da cearense para a disputa dos Jogos Olímpicos.

Depois de romper o ligamento do joelho direito em junho, Juliana insistiu no sonho de jogar a competição na China, mesmo contra a recomendação médica. Só que o corpo não correspondeu e ela acabou ficando de fora.

A desistência da atleta foi anunciada quando a dupla já estava na China. Definida como substituta dela nas Olimpíadas, Ana Paula foi pega de surpresa pela notícia. Iniciou a viagem para o outro lado do mundo apenas três dias antes da estréia, que seria em um sábado. Horas de vôos e esperas para conexões, a mineira desembarcou em Pequim na sexta-feira. Com pouquíssimo tempo para treinar, Ana Paula e Larissa sofreram duas derrotas na disputa, caindo nas quartas-de-final, longe da medalha.

Um mês e meio depois, Larissa garante que não se arrepende de não ter chamado Ana Paula para treinar antes. 'Aconteceu tudo como deveria. A vaga era da Juliana, que lutou muito para conseguir a classificação. Como parceira, a única coisa que eu tinha de fazer era estar do lado dela sempre, apoiando até o último instante. E faria tudo novamente', destacou a atleta. De volta ao Brasil, Juliana operou o joelho e não terá condições físicas de atuar nesta temporada.

Enquanto isso, Larissa atua ao lado de Vivian. Mesmo feita às pressas, a nova parceria já rendeu frutos, como a conquista da etapa do Guarujá do Circuito Mudial de vôlei de praia no último final de semana. A meta da dupla agora é o título do Circuito Brasileiro 2008, competição que as duas ocupam a vice-liderança graças aos resultados obtidos anteriormente por Larissa ao lado de Juliana. Restam seis etapas até o término da disputa.

Olhando para trás, Larissa acredita que mudou muito. 'Os Jogos Olímpicos me trouxeram muitas emoções, boas e ruins. Ganhei muitos valores que talvez a medalha não trouxesse e isso me fez crescer muito. Pude colocar em quadra no Guarujá um pouco aqui do que aprendi lá, em termos de me adaptar com outra parceira em pouco tempo e ter paciência, perserverança e confiança. Hoje me sinto uma nova jogadora, uma nova mulher', comenta a jogadora, que disse ter jogado com felicidade no litoral paulista, primeiro torneio que disputou pós Pequim. 'Com isso, o resultado veio', sorriu.

Porém, a batalha mais importante ainda está por vir e será longa: conseguir a classificação e um pódio nas Olimpíadas de 2012, ao lado de Juliana. 'Dei meu máximo ao lado da Ana Paula e agora estou esperando uma nova oportunidade em Londres. Eu a Juliana temos consciência de que vamos ter que construir tudo novamente, mas é motivante sentir de novo o gostinho da vitória. É um desafio pessoal dizer que 'estou fazendo isso novamente porque eu gosto e porque sei fazer'', assegurou a atleta.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias