iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

11/09 - 09:42

Comissão técnica acompanhará decisão de Bernardinho

Auxiliar do técnico na seleção e no Rexona/Ades, Ricardo Tabach afirmou que acompanhará a escolha de Bernardinho

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Ainda decidindo se permanece ou não como treinador da seleção brasileira masculina de vôlei, o técnico Bernardinho terá respaldo qualquer que seja a sua decisão. Assistente do treinador tanto na equipe nacional quanto no time feminino do Rexona/Ades, Ricardo Tabach revelou que deve acompanhar a decisão que o prestigiado treinador tomar.

"Nem é cogitada a possibilidade de eu ficar se ele resolver sair. A idéia é que esse grupo todo permaneça unido", comentou Tabach. De acordo com ele, até o final do ano o futuro da seleção brasileira masculina de vôlei deve estar definido. "O Bernardinho ficou de marcar uma reunião com o Ary Graça para ver a permanência e como será o próximo ciclo olímpico", explicou.

A parceria entre Bernardinho e Ricardo Tabach começou no início da década de 90, mais precisamente em 1993, quando o técnico assumiu a seleção feminina e o convidou para trabalhar com ele. 'Ele é o meu contra-ponto. Se eu peco pelo excesso, o Ricardo tolhe um pouco o meu brio, além de ter capacidade técnica em todos os fundamentos', elogiou Bernardinho, antes das Olimpíadas de Pequim.

Além de Tabach, a comissão técnica da seleção masculina de vôlei é composta por Roberley Leonaldo (auxiliar), José Salles Neto (preparador físico), Álvaro Chamecki (médico), Ney Pecegueiro (médico), Guilherme Tenius (fisioterapeuta) e Roberta Giglio (estatística) - estes três últimos também trabalham com Bernardinho no Rexona.

Copa América - Caso Bernardinho opte por deixar a seleção, o último torneio dele e de toda a comissão técnica será a Copa América, programada para entre 23 e 28 de setembro na cidade de Cuiabá. Na disputa, a seleção brasileira deve contar com seis dos atletas que conquistaram a medalha nos Jogos Olímpicos de Pequim, inclusive Rodrigão, que só será liberado por seu clube, o Macerata, às vésperas do torneio no Centro-Oeste.

"O que ficou acertado é que ele vai fazer uma partida lá (Supercopa da Itália no dia 20) e voltará para jogar com a seleção", comentou Tabach, que aproveitou para explicar a convocação do líbero Sergio Escadinha de última hora. "O Alan está fazendo tratamento para uma lesão no tendão-de-aquiles. Então, nós convocamos o Sergio mais por precaução porque não sabemos se o Alan vai estar em condições de jogar, mas se tiver é ele quem entra", afirmou o auxiliar.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias