iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

27/08 - 18:58

Mari cumpre promessa e fará tatuagem em homenagem ao ouro olímpico
Jogadora queria a medalha de ouro como presente de 25 anos e vai gravar na pele a palavra vitória

Por Aretha Martins, do iG Esporte

SÃO PAULO – Olimpíada de Atenas e semifinal entre Brasil e Rússia. 24 a 19 para as brasileiras fecharem o set e conseguirem, pela primeira vez, chegar a uma final. Mas nenhuma atacante acertou a bola e a Rússia cresceu e venceu o jogo. Quem se lembra desse momento é Mari, apontada por muitos como a grande promessa daqueles Jogos e o grande fracasso da seleção. Agora, quatro anos depois, ela esqueceu a derrota e ainda vai gravar o ouro em Pequim na pele.

Mari lembra que foi pega de surpresa com a convocação para os Jogos de 2004. “Tinha feito um campeonato brasileiro muito bom, recebi a convocação por telefone e fui jogar uma olimpíada. Nem sabia o que era isso e estava feliz da vida por estar ali, sem nem saber direito o motivo da minha convocação”, conta a jogadora.

Em 2008 foi diferente. A jogadora já sabia do seu lugar na seleção, conversou com o técnico José Roberto Guimarães e pôde trabalhar com a equipe até chegar ao ouro. Na final olímpica, ela foi alvo do saque das norte-americanas durante toda a partida. “Sofri com o saque da Haneef, que era o melhor dos Estados Unidos, e qualquer uma iria sofrer”, lembra.

Diferente de quatro atrás, Mari não se intimou com a pressão. Em Atenas, ela errou o ataque que poderia ter colocado o Brasil na decisão. Em Pequim, ela se manteve em quadra mesmo com o serviço sempre forçado. “Agora, com 25 anos, eu sei que a responsabilidade é outra e eu tinha como chamar a responsabilidade para mim. Em Atenas, outras até mais experientes que eu que tinham que ter feito isso”, analisa.

A jogadora completou 25 anos no dia da final olímpica e para esquecer os traumas do passado, havia prometido fazer uma tatuagem caso voltasse da China como campeã. Ela garante que vai cumprir a promessa, só não sabe onde vai deixar essa marca. “Não escolhi o lugar ainda, mas já sei o desenho. Será a palavra vitória em chinês e eu vou fazer para ninguém falsificar a nossa vitória”, diz Mari. 


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo